Chuvas fortes provocam até morte em São Paulo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 9 de outubro de 2003 as 17:05, por: cdb

A chegada de uma frente fria no fim da tarde desta quinta-feira fechou o tempo em São Paulo. O encontro da massa de ar frio com a massa de ar quente que atuava sobre o Estado provocou ventania, chuva forte e queda de granizo principalmente no oeste, sul e norte da Grande São Paulo.

Em Sorocaba, as chuvas, acompanhadas de fortes rajadas de vento, causaram a queda de um muro de 12,5 metros de extensão por três metros de altura, próximo do centro de Sorocaba, no fim da tarde. O ajudante de pedreiro Alaor Santana Moreira, de 49 anos, que se abrigava da chuva ao lado do muro, foi atingido pelos escombros e morreu. A construção fazia parte de um edifício de luxo com 17 andares que se achava em fase de conclusão.

Por causa da chuva ocorreram cortes no fornecimento de energia elétrica em alguns bairros da cidade de São Paulo. O prédio onde está instalada a Secretaria Estadual dos Transportes e o Centro de Comando da Polícia Rodoviária está às escuras o que prejudica, inclusive, o trabalho de fiscalização nas rodovias porque computadores não estão funcionando.

De acordo com o meteorologista da empresa Climatempo André Madeira, a linha de instabilidade entrou pelo oeste da região metropolitana, com ventos de rajadas de até 60 km/h no Campo de Marte, zona norte.

Dados do Centro de Gerenciamento de Emergência indicaram, até as 18h, que a chuva mais intensa ocorreu na região central, com coleta de 23,2 milímetros na Consolação. A previsão da Climatempo é de mais chuva e vento forte na sexta-feira, ainda com risco de temporais.

As temperaturas ficam entre 18 e 25 graus na capital, caindo mais no fim de semana, quando a chuva enfraquece, mas o sol não aparece. Nesta quinta, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou mínima de 18,7 e máxima de 30,5 graus no Mirante de Santana, zona norte.