Chuvas causam estragos em grande parte do país

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 3 de janeiro de 2006 as 11:15, por: cdb

O verão começou com muita chuva em várias regiões brasileiras. No Sudeste, a previsão é de que vai chover, pelo menos, até sexta-feira. Nesta terça-feira, continua chovendoem várias cidades do Sudeste, Centro-Oeste e Norte. As chuvas são provocadas pela frente fria que está no litoral da Região Sudeste e pelo ar quente e úmido que saiu da Amazônia em direção ao Centro-Oeste.

No Sul as chuvas nesta segunda-feira causaram muito prejuízo. Em São José da Boa Vista, no Paraná, árvores foram arrancadas e barrancos desmoronaram. Mais de 40 pontes caíram. O escoamento da produção de leite está comprometido. O prefeito decretou estado de emergência. No norte do Rio Grande do Sul, o vento forte e o granizo destruíram mais de 30 casas em Getúlio Vargas. Plantações de milho e soja foram perdidas.

São Paulo

Na madrugada desta terça-feira, choveu em São Paulo um quarto do previsto para todo o mês de janeiro. Um córrego transbordou e várias ruas estão alagadas. Os bombeiros usaram botes para retirar moradores que ficaram isolados.

Alguns comerciantes não conseguiram chegar às lojas a tempo de retirar os produtos. A chuva forte atingiu todas as regiões da cidade de São Paulo, mas a área mais afetada foi a Zona Sul, onde o córrego Aricanduva transbordou. O piscinão construído para conter a cheia não foi suficiente. Na capital paulista, foram registrados 13 pontos de alagamento. Na Rodovia Régis Bittencourt, na altura da cidade de Itapecerica da Serra, a pista alagada provocou um acidente. Um carro saiu da pista e capotou. Uma das regiões mais atingidas pela chuva foi a divisa entre São Paulo e o município de Taboão da Serra, por causa de um córrego que transbordou. Em um condomínio, muita lama ainda cobre toda a área de lazer, inclusive as piscinas.

Durante a madrugada, a chuva forte provocou vários pontos de alagamento na Rodovia Régis Bittencourt, que liga São Paulo à Região Sul do país. A água cobriu a pista em vários pontos. O trânsito chegou a ficar bloqueado. Ainda na Régis Bittencourt, um carro que tentava passar pela água acabou capotando. O motorista foi socorrido e está hospitalizado.  O nível dos rios Tietê e Pinheiros subiu e chegou perto da capacidade máxima da calha, mas não transbordaram. Por causa disso, as chuvas fortes que atingiram a região metropolitana de São Paulo não provocaram aquele transtorno comum nas marginais Tietê e Pinheiros.

Em Sorocaba, interior de São Paulo, uma pessoa desapareceu levada pela enxurrada. Em Várzea Paulista, região da Grande São Paulo, houve um desmoronamento. Um barraco acabou deslizando sobre uma casa e soterrou pessoas: um adulto, que foi retirado já morto, e uma criança de 11 anos. As equipes de socorro continuam à procura da criança. O Centro de Gerenciamento de Emergências já cancelou o estado de atenção, mas a previsão ainda é de mais chuvas para São Paulo nesta terça-feira.