Chuvas: Caruaru faz reunião preventiva do Comitê de Monitoramento

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 25 de janeiro de 2012 as 13:03, por: cdb

O prefeito de Caruaru, José Queiroz, coordenou nesta terça-feira (24) a primeira reunião do Comitê de Monitoramento de Chuvas em 2012. O diálogo com representantes do Exército, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícias Militar e Civil, Samu, Câmara de Vereadores e das secretarias municipais de Saúde, Infraestrutura, Educação, Políticas Sociais, Planejamento e Destra, aconteceu no Complexo Administrativo. Não há previsões de temporais para a Capital do Agreste, mas Queiroz preferiu antecipar o assunto com os setores envolvidos para planejar melhor as possíveis ações.

 

Em maio do ano passado Caruaru entrou em sinal de alerta após fortes precipitações. O volume das chuvas naquele mês chegou a cerca de 170mm. Apenas nos três primeiros dias de maio choveu mais que o esperado para o mês inteiro, foram 99,6mm, sendo que em menos de 36h caíram sobre Caruaru 93mm de chuva. Isso quer dizer que em cada metro quadrado da cidade houve cerca de 93 litros de água. Em oito bairros foram registrados alagamentos e 69 pessoas ficaram desalojadas.  Maio de 2011 entrou para história como o segundo mês mais chuvoso desde 1960, perdendo apenas para maio de 1994 quando foram registrados 220,4 mm.

 

“Claro que torcemos para não precisar desta estrutura, mas é necessário antecipar ações. Precisamos desde já ter definidos locais para alojar as pessoas, monitoramento constante das barragens, um sistema ágil de troca de informações e saber quais as atribuições de cada um em casos desta natureza”, disse José Queiroz. O prefeito fez questão de cumprimentar uma representação dos voluntários da Defesa Civil que compareceu à reunião. A Defesa Civil de Caruaru conta hoje com 113 moradores voluntários, a maioria residente às margens do rio Ipojuca. “Estas pessoas estão treinadas para agir em casos de risco, orientando os vizinhos a deixar as casas e indicando os locais de abrigo. É um trabalho fundamental para que os riscos sejam minimizados. Uma grande prova de cidadania e espírito coletivo”, afirmou.