Chirac e Aznar discutem suas diferenças

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 6 de novembro de 2003 as 17:44, por: cdb

A polícia francesa impediu nesta quinta-feira cerca de 850 manifestantes de chegaram a cidade francesa de Carcassonne, onde o presidente Jacques Chirac e o premier espanhol José Maria Aznar estão reunidos para o vértice anual franco-espanhol.

Do protesto, que apresentava vários cartazes contra o desemprego, participaram vários empregados do grupo público de armamentos Giat (que prevê entre o ano de 2006 a suspensão de 3.750 postos de trabalho sobre 6.250), além de anti-globais e expoentes da extrema esquerda.

Chirac e Aznar, acompanhados pelos respectivos ministros do Exterior (Dominique de Villpein e Ana Palácio) e pelos do Interior (Nicolas Sarkozy e Angel Acebes), discutem essencialmente a Europa, e o projeto de Constituição Européia sobre a qual Paris e Madri têm posições divergentes.

Aznar rejeita perder a vantagem adquirida no tratado de Nice em dezembro de 2000, que tinha acordado para a Espanha um peso quase equivalente a aquele dos quatro “grandes” países da UE (Alemanha, França, Itália, Grã-Bretanha).

Chirac por sua vez, que ontem jantou com Valery Giscard d´Estaing (que presidente a Comissão para a Constituição da UE), para atualizar as negociações, deseja que o texto seja alterado o menos possível.

Na agenda do encontro também estão: a situação no Iraque, a cooperação na luta contra o terrorismo e a criminalidade e as ligações tans-Pirineos.