Chiquinho da Mangueira diz que é candidato se Garotinho aprovar

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 2 de junho de 2003 as 16:26, por: cdb

Suspeito de conivência com o tráfico de drogas no morro da Mangueira, o secretário estadual de Esporte do Rio de Janeiro, Francisco de Carvalho (PSB), o Chiquinho da Mangueira, disse nesta segunda-feira que só depende do aval do ex-governador Anthony Garotinho (PSB) e da governadora Rosinha Matheus (PSB) para lançar a sua pré-candidatura à Prefeitura do Rio.

– Pode ter certeza que, dependendo da conversa que eu tiver com o (ex-) governador (Anthony Garotinho), vamos partir para esta luta (da pré-candidatura) – disse.

Chiquinho da Mangueira acusou ainda o deputado estadual Paulo Ramos (PDT), que também seria um candidato à prefeitura da cidade, de estar fazendo uma “orquestração” política contra a sua imagem.

Denúncias

Segundo o secretário, as denúncias de dois funcionários do complexo de Bangu contra ele têm ligação com o deputado, que é ex-policial.

– Eles estão muito ligados a um seguimento político que está nos atacando diariamente – disse, referindo-se aos funcionários do presídio, que afirmaram que Chiquinho fazia visitas a traficantes.

O ex-comandante do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) do Rio, tenente-coronel Erir Ribeiro da Costa Filho, acusou o secretário estadual de Esportes de conivência com o tráfico de drogas no morro da Mangueira (zona norte).

Segundo Costa Filho, Chiquinho da Mangueira teria pedido a ele que diminuísse as ações no morro da Mangueira porque os traficantes queriam uma “trégua” e se “sentiam acuados”.