Chineses são os primeiros a alcançar o bloco de gelo mais alto do mundo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 18 de janeiro de 2005 as 07:24, por: cdb

Uma expedição de cientistas chineses na Antártida se tornou, nesta terça-feira, o primeiro grupo de seres humanos capaz de alcançar o “Pico A”, o bloco de gelo mais alto do mundo, informou a agência de notícias oficial Xinhua.

A cúpula, situada a 4.039 metros acima do nível do mar, foi atingida pelos 12 expedicionários, que planejam estabelecer um centro temporário de observação científica, destacou a nota oficial.

Os cientistas estudarão no lugar a profundidade do gelo e as características climáticas da zona, além de tomar amostras de gelo situado a 200 metros de profundidade, indicou a Administração Estatal de Oceanografia, que dirige a expedição.

Depois dos estudos, a equipe iniciará a descida na quinta-feira, embora vá deixar uma bandeira nacional chinesa na cúpula para lembrar a façanha.

O Pico A é formado integralmente por gelo, e não é a estrutura mais alta do continente gelado, honra que recai ao Monte Vinson, uma rocha de mais ou menos 4.800 metros de altura escalada pela primeira vez em 1966.

Os cientistas chineses partiram em 25 de outubro da cidade de Xangai no rompe-gelo “Dragão de Neve”, que através do oceano Índico chegará à estação antártica chinesa de Zhongshan, uma das duas que a China tem na Antártida.

Sua consideração como local perigoso e com um dos piores climas do planeta lhe valeu o nome de “o Pólo inacessível” por parte de cientistas e viajantes.

A dificuldade do Pico A apóia sobretudo nas duras temperaturas em sua cúpula, que chegam a 70 graus abaixo de zero no inverno e a 50 graus abaixo de zero no verão.

O Pico A, segundo os cientistas que estudam o fenômeno de reaquecimento da Terra, poderia ocasionar ele sozinho uma catástrofe mundial se algum dia se desprender da Antártida, se tornar um gigantesco iceberg e mais tarde se derreter, o que ajudaria uma ascensão das águas dos oceanos.