China está preparada para novo surto de Sars

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 13 de outubro de 2003 as 02:25, por: cdb

As autoridades chinesas se preparam para combater um possível surto de Síndrome Respiratória Aguda Severa (Sars), depois que uma queda repentina das temperaturas alarmou a população, preocupada com a reativação do vírus.

– É improvável que o vírus da Sars tenha morrido por si só. Por isso, com toda certeza, voltará com a queda das temperaturas – declarou Zeng Guang, epidemiologista do Centro para o Controle de Doenças da China, em um simpósio realizado em Pequim sobre patologias respiratórias.

Segundo Zeng, o surto da pneumonia atípica ‘é inevitável, embora não vá se propagar da mesma maneira que na primavera, pois tudo dependerá da rapidez com que atuarem as autoridades sanitárias’.

Zhong Nanshan, cientista que se dedica exclusivamente ao estudo do vírus da Sars, declarou que, com toda probabilidade, ‘a pneumonia voltará à China, mas, graças à experiência colhida durante os piores meses da crise, sua aparição não representará um perigo para a sociedade’.

Em Pequim, diversos centros de controle de doenças começaram a trabalhar 24 horas por dia e vários hospitais elaboraram planos de atuação rápida para o tratamento de vítimas da Sars.

Os doentes que procuram algum centro médico com sintomas de Síndrome Respiratória Aguda Severa são isolados e observados durante uma ou duas semanas, enquanto que o Governo informa diariamente sobre a evolução da doença. Ainda não foi anunciado nenhum caso em todo o país.

– A melhor maneira de combater a doença é manter uma vida saudável, uma dieta equilibrada, não consumir carne procedente de animais selvagens, arejar os quartos, praticar esportes e acabar com o hábito de cuspir em locais públicos – disse Zhong.

Durante a primeira crise da Sars, a epidemia matou 350 pessoas na China e infectou 5.327.