China e Austrália devem assinar acordo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 24 de outubro de 2003 as 03:41, por: cdb

O presidente da China, Hu Jintao, disse nesta sexta-feira perante o Parlamento da Austrália que assinará um acordo para iniciar negociações sobre um futuro Tratado de Livre Comércio (TLC) entre ambos os países.

Hu, que chegou à Austrália na última quarta-feira, no mesmo dia em que o líder americano George W. Bush iniciava uma curta visita de menos de 24 horas, foi recebido hoje no Parlamento pelo primeiro-ministro australiano, John Howard. Howard disse que há dez anos não teria se atrevido nem a sonhar em receber uma visita do presidente chinês.

O governante chinês disse na sessão conjunta do Parlamento e do Senado, que o potencial para a cooperação econômica entre ambas as nações é enorme e que acha que a Austrália é um sócio econômico crucial para a China. Hu acrescentou que a estabilidade regional é muito importante e que tanto a Austrália como a China podem desempenhar um papel chave na negociação de acordos de paz.

A China tem um compromisso na luta contra o terrorismo e a estabilidade regional, disse Hu, embora tenha acrescentado que todos os países devem reafirmar seu compromisso com as soluções multilaterais e o relevante papel das Nações Unidas na manutenção da paz mundial.

Enquanto o presidente falava na Câmara Baixa, aproximadamente cinqüenta pessoas protestavam do lado de fora contra sua visita, e entre os manifestantes havia defensores dos direitos do Tibet e membros da seita Falun Gong.

Além disso, dois senadores do Partido dos Verdes ficaram na porta da Câmara Baixa, ao serem expulsos por 24 horas quando interromperam ontem o discurso de Bush no Parlamento. Em seu discurso, Bush agradeceu o apoio oferecido pela Austrália na guerra contra o terrorismo e nas intervenções armadas do Afeganistão e Iraque.