China declara oposição à deportação de Yasser Arafat

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 19 de setembro de 2003 as 02:58, por: cdb

A China declarou nesta sexta-feira que se opõe à deportação do líder palestino Yasser Arafat ou a ‘qualquer outro tipo de ameaça’ por parte de Israel. O País pediu às partes que mantenham a calma e se abstenham de vinganças.

– O olho por olho deve parar para que se possa retomar o processo de paz no Oriente Médio – advertiu o porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores chinês, Kong Quan, em referência aos atentados suicidas palestinos contra civis israelenses e aos assassinatos seletivos do Exército de Israel de militantes árabes.

Kong reiterou, além disso, que Pequim se opõe à deportação do presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Yasser Arafat, e que votou a favor de uma resolução apresentada por países árabes no Conselho de Segurança da ONU, a qual solicita o fim da intenção de Israel de expulsá-lo dos territórios palestinos.

A resolução não chegou a ser adotada pelo veto de Washington, que se queixou que não incluía condenações explícitas às organizações palestinas como Hamas, Jihad Islâmica e as Brigadas dos Mártires de Al Aksa, facção armada vinculada ao Fatá, grupo de Arafat.

– É imprescindível que Israel e a Palestina se coordenem com a comunidade internacional para voltar ao diálogo pacífico – concluiu o porta-voz, em referência à participação ativa da ONU na resolução deste conflito.