Chico Alencar faz campanha nas ruas contra voto secreto de deputados

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 30 de abril de 2006 as 13:25, por: cdb

Chico Alencar e o voto aberto

O deputado federal Chico Alencar (PSol-RJ) encabeça a luta pelo fim do voto secreto dos deputados. Chico está recolhendo assinaturas nas ruas a favor do projeto e diz que a receptividade tem sido ótima. Ele lembra que a não punição de deputados corruptos envolvidos no mensalão só tem sido possível porque – depois de condenados no Conselho de Ética, onde o voto é aberto – são eles absolvidos no plenário da Câmara, com voto secreto. Chico tem razão: o voto secreto é uma excrescência. O cidadão deve ter o direito de saber como vota o deputado que elegeu.

 

A ofensiva contra Garotinho

O Globo está numa ofensiva contra Garotinho, cuja candidatura a presidente não interessa ao Planalto. Independentemente dos objetivos que o jornal possa ter, do ponto de vista jornalístico a maioria das matérias se sustenta. Este domingo, porém, O Globo forçou a barra. Trouxe reportagem com o título “Garotinho admite uso de avião de bandido”. Na matéria se vê que um criminoso preso tem um jatinho que foi arrendado pelo administrador de seus bens, indicado pela Justiça, a uma empresa que aluga aeronaves. Garotinho alugou o jatinho nessa empresa. Dizer no título da matéria que ele “admite” o uso do avião de bandido é dar a impressão de que houve empréstimo. É  mau jornalismo.

 

PT esquizofrênico

Na sua autocrítica de mentirinha, o PT andou culpando as alianças com personagens do tipo Roberto Jefferson pelas malfeitorias em que esteve metido. Pois bem, neste fim de semana, em seu encontro nacional, o partido aprovou, por exigência de Lula, alianças com o PP, de Maluf, o PTB, de Jefferson, o PL, de Valdemar Costa Neto, e outros que tais. Faltou dizer se a fidelidade dos aliados será garantida por identidade programática ou pelo pagamento de mensalões.

 

PT e Lula

Cada dia fica mais claro: o PT não existe mais como partido político com um projeto para o país. É mera legenda como a maioria das demais. E que, no momento, tem como objetivo único a reeleição de Lula. Este, por sua vez, faz como o menino mimado dono da bola. Se o jogo não transcorre como quer, ameaça acabar com ele. A aliança com os partidos mensaleiros e o tratamento de “companheiros” aos petistas flagrados na corrupção foram exigências de Lula. E, se ele exi