Cheia pode matar 130 mil cabeças de gado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 8 de março de 2007 as 11:39, por: cdb

A cheia do Rio Paraguai pode matar até 130 mil cabeças de gado no Pantanal, segundo estimativa do presidente do Sindicato Rural de Corumbá (MS), Pedro Luiz Lacerda. A entidade conclui, nesta quinta-feira, um relatório feito junto com a Embrapa Pantanal sobre os impactos da cheia. O documento será entregue à Defesa Civil do município.

 Estudo da Embrapa aponta que o Rio Paraguai poderá ter a maior cheia dos últimos 12 anos na região do Pantanal. 

 O sindicalista Lacerda diz que a cheia do Rio Paraguai chegou mais cedo neste ano. Por isso, os pecuaristas também anteciparam a retirada dos animais da planície para as regiões mais altas. Ele calcula que 700 mil animais estão sendo retirados das áreas baixas. -Estamos com um grande volume de água na planície e a tendência é que essa água acabe chegando às partes mais altas. Alguns produtores já estão arrendando áreas em outros municípios para colocar o gado – explica.

 Lacerda diz que pelo menos 1.800 pessoas que vivem nas regiões ribeirinhas já estão sofrendo com alagamentos. A maior parte desses moradores é de pequenos produtores rurais que podem perder suas lavouras.