Chefe da polícia de Londres será investigado no caso Jean Charles

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 28 de novembro de 2005 as 12:27, por: cdb

A Comissão Independente de Queixas contra a Polícia (IPCC, na sigla em inglês), órgão que está investigando a morte do brasileiro Jean Charles de Menezes em Londres, vai investigar a conduta no episódio de Ian Blair, o chefe da polícia na capital britânica. A comissão fez um pedido ao Ministério do Interior britânico para que aprove a investigação.

A família de Menezes diz que Blair divulgou informações equivocadas depois que o brasileiro foi morto a tiros por policiais que o tomaram por um militante suicida. As informações divulgadas a princípio afirmavam que Menezes tinha fugido de agentes de uma unidade de combate ao terrorismo. O inquérito da IPCC vai investigar a acusação de que alguns integrantes da polícia metropolitana de Londres forneceram falsas informações a respeito da operação realizada na estação de metrô de Stockwell, no dia 22, que matou o eletricista.

Logo após a operação, representantes da polícia de Londres divulgaram uma série de versões erradas sobre as circunstâncias da morte de Jean Charles de Menezes, que foram desmentidas por um vazamento de documentos cerca de um mês depois dos disparos. Em comunicado, a IPCC diz que a decisão de investigar a conduta de Blair foi tomada “para evitar qualquer tipo de distração da investigação existente sobre as circunstâncias que envolvem os disparos”.

A investigação foi pedida pela família de Jean Charles de Menezes.
Como o pedido menciona o chefe da polícia de Londres, o Ministério do Interior britânico nomeou o investigador-chefe da IPCC, Mike Grant, para liderar os trabalhos do inquérito paralelo. Na carta enviada à comissão, a família de Jean Charles também exige explicações sobre o fato de parlamentares não terem corrigido as informações incorretas que circularam após a morte do eletricista.