Chapa de Eurico desbanca Dinamite e vence eleição

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 14 de novembro de 2006 as 09:44, por: cdb

Tudo deverá continuará como antes em São Januário. Pelo menos no que diz respeito à presidência do Vasco. Em eleição realizada nesta segunda-feira, a chapa azul, comandada pelo atual presidente Eurico Miranda, derrotou a branca, que tinha à frente o ex-jogador Roberto Dinamite.

Com isso, desde 1986 no clube, Eurico deve seguir ocupando cargos na cúpula vascaína. A dúvida existe porque o presidente do Vasco para o próximo triênio só será escolhido no mês de janeiro de 2007.

Após o resultado final da eleição ter sido divulgado, membros da chapa vencedora chegaram a hostilizar e apupar o candidato derrotado, mas ídolo do clube, Roberto Dinamite. Apesar do episódio triste, o ex-jogador não se mostrou magoado com a reação dos vascaínos.

– A vontade dessas pessoas é estar gritando o meu nome. Aonde eu vou, em qualquer parte do Brasil, o Roberto é tratado como ídolo. Se hoje as pessoas que estão aqui dizem que não fiz nada, não é isso que me incomoda. Grande parte das pessoas que falaram isso, já vibraram comigo – afirmou Dinamite.

 No total, 3264 sócios votaram na eleição da última segunda-feira. Destes, 1848 escolheram a chapa azul, contra 1409 votos para os opositores. Houveram também sete votos nulos. A apuração se estendeu até o início da madrugada desta terça-feira.

– Ganhou o Vasco. Os seus associados pensam muito mais no clube do que em seus interesses pessoais. Infelizmente tem um grupo terrorista que pensa o contrário. Mas nós vamos continuar lutando para deixar o clube na ponta e dar oportunidade para os excluídos – afirmou o candidato vencedor.

Com a vitória no pleito, a chapa de Eurico tem direito a indicar 120 membros do Conselho Deliberativo, restando 30 ao grupo perdedor. Estes 150 conselheiros se unem ao mesmo número de integrantes vitalícios e decidem o próximo presidente do clube de São Januário.

O processo eleitoral, de um modo geral, transcorreu de forma tranqüila, sem a troca de agressões físicas que ocorreu em 2003. O único momento de maior tensão aconteceu ainda pela manhã.

O candidato da oposição acusou a chapa do atual mandatário de fraude na lista de votantes, já que na relação constavam nomes não aprovados judicialmente.

A oposição acusou a chapa da situação de fraudar a lista de sócios com direto a voto e levou o caso à Justiça. Com isso, as urnas foram lacradas depois de serem apuradas e a eleição vai parar nos tribunais.

Mesmo assim, antes do início da contagem dos votos, um advogado chegou às dependências do clube munido de uma ordem judicial e exigiu que, após a contagem, as cédulas fossem recolocadas nas urnas e estas lacradas. Sendo assim, o resultado desta noite está sub júdice e não pode ser homologado oficialmente.

– Isso tudo é choro de perdedor – atacou Eurico Miranda.