Centro de espionagem é desativado na Argentina

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 3 de abril de 2004 as 20:25, por: cdb

Um centro de espionagem cidadã que funcionava na província argentina de Santiago del Estero, que recentemente havia sofrido uma intervenção do governo nacional, foi desmantelado na tarde deste sábado pelo interventor federal, Pablo Lanusse. O centro, que funcionava sob o nome de Subsecretariado de Informações, possuía 40 mil dossiês de espionagem com dados sobre bispos, sacerdotes, políticos, jornalistas, juízes e professores, entre outros cidadãos.

Na última quinta-feira, no mesmo dia em que o Parlamento assinou a intervenção federal desse distrito, um dos mais pobres do país, o casal Juárez, que governa a zona há meio século, foi detido em seu domicílio por suspeitas de corrupção, abuso de poder e outros graves delitos.

Os escritórios onde foram encontrados os arquivos, definidos pela imprensa local como a Gestapo santiaguense faziam parte do Subsecretariado desde 1995, sob a direção do ex-chefe de Inteligência da administração de Juárez, Antonio Musa Azar, detido pelo assassinato de duas mulheres em 2003.