Censo mobiliza empresários para a Jundiaí sustentável

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 26 de janeiro de 2012 as 20:33, por: cdb

A Prefeitura lançou, nesta quinta-feira (26), o Censo da Economia Verde, que será realizado entre os dias 1º de fevereiro e 30 de março. Asim que o levantamento, encomendado pela Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente, estiver concluído, permitirá aos jundiaienses acessar informações sobre produtos e serviços sustentáveis.

A Economia Verde é formada por indivíduos e organizações da sociedade que já decidiram pela oferta ou consumo de produtos e serviços ambientalmente responsáveis. O prefeito em exercício Júlio César de Oliveira (Julião) acompanhou o lançamento, que teve a coordenação do secretário de Planejamento e Meio Ambiente, Jaderson Spina.

Lançamento do censo ocorreu no Paço Municipal

Para o prefeito, a iniciativa vai ao encontro das ações já em andamento a fim de tornar Jundiaí uma cidade sustentável. “O censo vem somar às diversas ações. É importante levar informações aos cidadãos e manter a qualidade de vida em Jundiaí para que todos possam se orgulhar da cidade em que vivemos”, ressaltou.

De acordo com Spina, o censo vai ao encontro das políticas públicas desenvolvidas em Jundiaí na busca por uma economia sustentável e segue de acordo com as metas do plano de governo municipal firmado com a sociedade em prol do meio ambiente. “Precisamos identificar quem no municípios já aderiu à Economia Verde. O resultado será uma ferramenta que nos servirá de parâmetro e permitirá que tenhamos uma visão geral do município”, disse.

As informações despertaram o interesse do público presente

Para o secretário, o resultado do censo poderá refletir também diretamente na geração de empregos e oportunidades. “O censo vai fomentar o desenvolvimento da economia sustentável. Ao divulgar empresas, ramos de atividades, vamos despertar o interesse nas pessoas e, assim criar novas oportunidades dentro do conceito de sustentabilidade”.

O prazo para levantamento dos dados iniciais encerra-se no dia 30 de março. A previsão é de divulgar os dados no mês de abril. A intenção da Prefeitura é de promover o censo a cada dois anos.

Maior integração

O censo será coordenado pela Made in Forest do Brasil com a participação de monitoras da Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente. A proposta é promover uma maior integração entre a comunidade, empresariado e profissionais da área ambiental, mobilizando todos no conceito de meio ambiente, uma vez que colocará em contato todas as áreas envolvidas com a produção, comercialização e oferta de produtos e serviços ‘verdes’.

A intenção é obter informações voluntárias, transformando o espaço no ‘facebook do meio ambiente’, onde as pessoas poderão trocar informações e fazer negócios relacionados ao tema. As monitoras da Secretaria farão um levantamento do número de sites ou blogs, conselhos, cursos, publicações, palestrantes, projetos, ONGs, treinamentos, comércios e serviços ligados à área ambiental. durante o levantamento, elas irão propor aos pesquisados que façam suas inscrições no site www.censodaeconomiaverde.org. após a conclusão do levantamento, as informações poderão ser facilmente encontradas no site da Prefeitura de Jundiaí.

Segundo Martin Mauro, da Made in Forest do Brasil, o Censo da Economia Verde está sendo realizado em 10 municípios e Jundiaí deverá ser um dos primeiros a ter a base de dados concluída. “Com o resultado vamos identificar e oferecer oportunidades”. De acordo com ele, os nichos de mercado devem acompanhar o perfil de cada município, mas em Jundiaí, as expectativas são da melhores. “Acredito que vamos ter todos os segmentos, ou seja, ecoturismo, ecoeducação, ecoprodutos, ecoserviços”.

O cadastro será efetuado com base nas seguintes situações:

Eco Educação: Profissional da Educação ou Empresa/Instituição Educacional que ministre cursos, treinamento ou oficinas de Educação Ambiental em estabelecimentos públicos ou privados; artistas e empresas de Teatro, Música e Cinema que empregam sustentabilidade em suas atividades.

Eco Produtos: Empresa industrial ou artesanal, cooperativas ou associações que produzam ou comercializem bens ambientalmente responsáveis. Nesta classe estão os fabricantes de produtos sustentáveis; agricultura orgânica; cosméticos a base de produtos naturais, fitoterápicos, artigos produzidos a partir de materiais reciclados; produtor de matérias primas sustentáveis, etc.

Eco Serviços: Profissional ou Empresa que trabalhe em direito ambiental, engenharia, gestão, consultoria, licenciamento, decoração, arquitetura e design ambiental. Incluem-se ainda: reflorestamento, jardinagem, construção sustentável, entre outros.

Eco Turismo: Hotéis, Pousadas, Bares & Restaurantes, Guias e Agentes turísticos com foco em turismo ecológico e sustentável praticado no município. Ainda consta-se nesse grupo: atrações ecoturísticas e sustentáveis do tipo trilhas e passeios em sítios, fazendas, reservas e parques, bem como esportes e atividades sócio-educativas na natureza.

Reciclagem: Pontos de descarte ou compra/venda de materiais recicláveis. Sucateiros, Associações, Cooperativas, Recicladores, Transformadores, Lojas, Clínicas, Supermercados, Escolas, Empresas, Farmácias e Drogarias, etc que recebam ou comercializem quaisquer tipos de materiais recicláveis.

ONGs (Organizações Não Governamentais): Instituições Ambientais não lucrativas, de todos os tipos, que militam em Meio Ambiente e Sustentabilidade no município.

Fotos: Murilo Borçal

Comments are closed.