Casa da Juventude treina professores em política pública de inclusão social

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012 as 13:53, por: cdb

Tweet

   A Prefeitura de Porto Velho iniciou na tarde desta segunda feira (23), a semana Pedagógica para educadores e instrutores da Casa da Juventude, localizada na Avenida Mamoré, zona Leste. A palestra de abertura foi proferida pelo coordenador municipal de políticas públicas para a juventude, Samuel Pessoa. “Nosso objetivo é preparar toda equipe para trabalhar política pública de inclusão social, como determina o prefeito Roberto Sobrinho”, enfatizou.
   Pessoa fez questão de enfatizar que inclusão social se faz com políticas públicas, “mas não existe políticas públicas sem a parceria do governo com a sociedade, uma vez que a população é quem sabe onde estão as maiores demandas”. Ele ainda destacou que a Casa da Juventude tem seu foco direcionado para a consciência social. “Trabalhamos não somente a formação profissional, mas a busca pelo emprego, crédito e empreendedorismo. Nossa meta é reduzir a pobreza e a marginalidade”, observou.
   O coordenador também declarou que a Casa da Juventude é uma promotora de inclusão social que atua em diversas frentes. O trabalho é realizado por uma equipe de atendimento, outra de técnicos, instrutores e educadores sociais, articuladores de empregos e os mobilizadores sociais. Estes últimos procuram acompanhar da melhor forma possível o aluno junto à comunidade e no meio familiar.

Temas

   Além da palestra proferida por Samuel Pessoa, com o tema Política Pública de Inclusão Social, o professor Gidalti Guedes falou sobre a Docência como Política Pública Social, tema que abrirá os trabalhos na tarde desta quarta feira (25). Em seguida, Gildalti vai abordar as Técnicas de Partilhas e Interpretação de Textos. Na quinta feira, a equipe receberá aulas sobre Informações de Funcionamento Administrativo, Diretrizes de Qualificação e Plano de Curso por Competência. Para fechar a semana, na sexta feira (27), instrutores e educadores terão aulas sobre Plano de Curso por Competência, Plano de Aula e Diários.

Cursos

   Nesse primeiro semestre de 2012, a Casa da Juventude está oferecendo 23 cursos, que vão desde informática básica, montagem e manutenção de micros computadores, DJ, desingner gráfico, técnicas vocais, dança, flauta doce, artes marciais, produção de vídeos, cursinhos preparatórios e instrutor de dança de salão. De acordo com Samuel Pessoa, todas as vagas já foram preenchidas. As aulas começarão no dia 1° de fevereiro. No último semestre de 2011, a casa formou 120 alunos. Até junho deste ano, mais 360 pessoas serão qualificadas.

 Parcerias

   O coordenador explica que a Casa da Juventude ainda está organizando a sua formação social e pretende fechar várias parcerias para ampliar os serviços a serem oferecidos à população. Nesta segunda feira, por exemplo, firmou acordo com a Faculdade Fimca, que vai disponibilizar acadêmicos dos cursos de Administração, Gestão Comercial e Ciências Contábeis para ministrarem aulas. A coordenadora de estágios da Fimca, Ana Cláudia Silva disse que os acadêmicos também precisam ampliar a visão social dos cursos e de como poderão ser úteis para as comunidades mais carentes.

Por: Augusto José Fotos: Quintela

Casa da Juventude treina professores em política pública de inclusão social

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 25 de janeiro de 2012 as 13:44, por: cdb

Tweet

   A Prefeitura de Porto Velho iniciou na tarde desta segunda feira (23), a semana Pedagógica para educadores e instrutores da Casa da Juventude, localizada na Avenida Mamoré, zona Leste. A palestra de abertura foi proferida pelo coordenador municipal de políticas públicas para a juventude, Samuel Pessoa. “Nosso objetivo é preparar toda equipe para trabalhar política pública de inclusão social, como determina o prefeito Roberto Sobrinho”, enfatizou.
   Pessoa fez questão de enfatizar que inclusão social se faz com políticas públicas, “mas não existe políticas públicas sem a parceria do governo com a sociedade, uma vez que a população é quem sabe onde estão as maiores demandas”. Ele ainda destacou que a Casa da Juventude tem seu foco direcionado para a consciência social. “Trabalhamos não somente a formação profissional, mas a busca pelo emprego, crédito e empreendedorismo. Nossa meta é reduzir a pobreza e a marginalidade”, observou.
   O coordenador também declarou que a Casa da Juventude é uma promotora de inclusão social que atua em diversas frentes. O trabalho é realizado por uma equipe de atendimento, outra de técnicos, instrutores e educadores sociais, articuladores de empregos e os mobilizadores sociais. Estes últimos procuram acompanhar da melhor forma possível o aluno junto à comunidade e no meio familiar.

Temas

   Além da palestra proferida por Samuel Pessoa, com o tema Política Pública de Inclusão Social, o professor Gidalti Guedes falou sobre a Docência como Política Pública Social, tema que abrirá os trabalhos na tarde desta quarta feira (25). Em seguida, Gildalti vai abordar as Técnicas de Partilhas e Interpretação de Textos. Na quinta feira, a equipe receberá aulas sobre Informações de Funcionamento Administrativo, Diretrizes de Qualificação e Plano de Curso por Competência. Para fechar a semana, na sexta feira (27), instrutores e educadores terão aulas sobre Plano de Curso por Competência, Plano de Aula e Diários.

Cursos

   Nesse primeiro semestre de 2012, a Casa da Juventude está oferecendo 23 cursos, que vão desde informática básica, montagem e manutenção de micros computadores, DJ, desingner gráfico, técnicas vocais, dança, flauta doce, artes marciais, produção de vídeos, cursinhos preparatórios e instrutor de dança de salão. De acordo com Samuel Pessoa, todas as vagas já foram preenchidas. As aulas começarão no dia 1° de fevereiro. No último semestre de 2011, a casa formou 120 alunos. Até junho deste ano, mais 360 pessoas serão qualificadas.

 Parcerias

   O coordenador explica que a Casa da Juventude ainda está organizando a sua formação social e pretende fechar várias parcerias para ampliar os serviços a serem oferecidos à população. Nesta segunda feira, por exemplo, firmou acordo com a Faculdade Fimca, que vai disponibilizar acadêmicos dos cursos de Administração, Gestão Comercial e Ciências Contábeis para ministrarem aulas. A coordenadora de estágios da Fimca, Ana Cláudia Silva disse que os acadêmicos também precisam ampliar a visão social dos cursos e de como poderão ser úteis para as comunidades mais carentes.

Por: Augusto José Fotos: Quintela
Próximo &gt