Casa Branca não se manifesta em relação às declarações polêmicas de general

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 20 de outubro de 2003 as 00:28, por: cdb

A Casa Branca se distanciou no último domingo das polêmicas declarações de um alto funcionário do Pentágono sobre o Islã, mas também não o repreendeu publicamente como pediam parlamentares democratas e organizações muçulmanas norte-americanas.

A conselheira de Segurança Nacional da Casa Branca, Condoleezza Rice, insistiu que o presidente George W. Bush não compartilha do ponto de vista do general William Boykin, subsecretário adjunto do Pentágono, sobre a busca de líderes terroristas.
 
– Os pontos de vista do presidente sobre isto estão absolutamente claros. Esta não é uma guerra entre religiões. Ninguém deveria descrevê-la assim – disse Rice.

Boykin é alvo de duras críticas desde que fez discursos em igrejas de todos os Estados Unidos, nas quais apresentou a guerra contra o terrorismo como uma luta religiosa entre o cristianismo e Satã, evocando uma conversa com um líder militar somaliano muçulmano ao qual disse que seu Deus era um ‘ídolo’.

Na última sexta-feira, Boykin pediu perdão por suas palavras e negou estar contra o Islã.
 
– Não sou um fanático nem um radical, sou um soldado com uma grande fé – garantiu.