Carnaval é aprovado por turistas mesmo com insegurança

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 7 de março de 2003 as 15:42, por: cdb

Os cerca de 400 mil turistas nacionais e estrangeiros que passaram o Carnaval no Rio de Janeiro aprovaram a festa, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Fecomércio (Federação de Comércio do Rio de Janeiro) divulgada nesta sexta-feira.

O levantamento realizado nos dias 2, 3 e 4 de março com 653 turistas mostrou que grande parte deles gostou da festa carioca e, por isso, 70 por cento pretendem retornar.

Noventa e quatro por cento dos entrevistados gostaram tanto que pretendem recomendar o Carnaval e a cidade do Rio de janeiro a amigos, parentes e conhecidos.

“Isso é um sinal de que estamos no caminho certo”, disse o secretário municipal de Turismo, Luiz Eduardo Guinle.

A pesquisa revelou ainda o que os turistas mais apreciaram no Rio de Janeiro e também o que mais os desagradou.

A receptividade ganhou a maior nota entre os quesitos analisados – 8,9 -, demonstrando que os visitantes nacionais e estrangeiros aprovaram o “jeitinho carioca”.

Já a limpeza urbana chamou a atenção de forma negativa, recebendo a nota 6,7, a mais baixa entre os itens perguntados.

“A pesquisa nos dá subsídios para traçar estratégias capazes de movimentar a cidade não só no Carnaval, mas em outras datas, gerando renda”, disse o coordenador da pesquisa, Paulo Bruck.

A segurança, item que preocupava bastante as autoridades em função dos atos de violência que precederam o Carnaval, recebeu nota 7, a segunda pior.

Mesmo assim a avaliação foi considerada positiva pelo diretor da companhia de turismo do Estado, Antônio Carlos de Castro Neve.

“Ela não foi tão ruim quanto a gente esperava. Isso nos estimula a continuar divulgando cada vez mais o Brasil lá fora”, disse Castro Neves.

Entre os pontos turísticos mais visitados aparecem, na ordem de preferência, as praias, o Corcovado, o sambódromo e o Pão de Açúcar.

O instituto estima que os turistas deixaram na cidade 200 milhões de dólares, gastando, em média, 1.869,91 reais cada um durante os quatro dias de festa.