Cardozo nega divergências sobre Comissão da Verdade e desafia para o debate

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 22 de março de 2011 as 08:05, por: cdb
José Eduardo Cardozo
José Eduardo Cardozo diz que ministérios estão afinados

Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo negou, nesta terça-feira, a existência de opiniões divergentes dentro do governo em relação à instauração da Comissão Nacional da Verdade – que irá apurar e acompanhar as denúncias de violações de direitos humanos cometidas durante a ditadura militar no Brasil (1964-1989). Segundo afirmou, aqueles que resistentem à proposta da comissão devem vir a público e explicar suas razões.

– Tanto eu quanto a ministra Maria do Rosário (Direitos Humanos) e o ministro Nelson Jobim (Defesa) estamos integrados na aprovação deste projeto – afirmou Cardozo, depois de conceder entrevista a rádios, nesta capital.

Ao ser perguntado sobre as restrições dos militares às investigações, Cardozo afirmou que o setor está “sob o comando” de Jobim.

– Não vejo no governo nenhuma divergência a este projeto. É possível que existam pessoas que sejam contrárias à aprovação da Comissão da Verdade. Mas acho que vivemos em uma democracia, quem é contra que venha a público e diga o porquê é contra que a verdade seja colocada à luz da sociedade – afirmou.

Em seguida, o ministro acrescentou:

– Nós estamos dizendo que somos favor da Comissão da Verdade e quem é contra que venha debater e diga porque acredita que a verdade tenha de permanecer não revelada.

Desde maio do ano passado, a proposta de criação da Comissão Nacional da Verdade aguarda a indicação dos líderes partidários para a composição de um grupo que vai analisar o projeto. Paralelamente, na semana passada, a Comissão de Direitos Humanos da Câmara fez uma audiência pública para dar início às investigações.

Comments are closed.