Cannes vai do Brasil à China, com escala em Moscou

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 22 de maio de 2006 as 21:30, por: cdb

Os holofotes do Festival de Cannes deste ano se voltaram para o sudeste do mundo. Enquanto a atriz chinesa Bai Ling, de 35 anos, roubava a cena na exibição do filme Southland Tales no Festival de Cannes. o cineasta russo Kirill Mikhanovsky leva ao público o seu olhar sobre o Brasil.

Bai Ling foi o foco preferido dos fotógrafos em um vestido rosa bem justo e decotado e garantiu a publicidade sobre Southland Tales, comédia dirigida pelo norte-americano Richard Kelly, que concorre a Palma de Ouro de Melhor Filme. O longa se passa na Los Angeles de 2008 no dia da independência dos EUA.

Já Mikhanovski apresentou o filme Sonhos de Peixe, no domingo. Trata-se do resultado de uma história de amor entre o cineasta russo Kirill Mikhanovsky e o Brasil, e da “revelação” que foi para ele conhecer a baía Formosa, um povoado da costa nordestina. Exibido na seção paralela Semana da Crítica, Sonhos de Peixe é uma co-produção entre o Brasil e os EUA. O diretor retrata uma aldeia de pescadores, onde a vida é marcada pelo trabalho no mar, de sol a sol, pelas telenovelas acompanhadas apaixonadamente e nos sonhos de buscar novos horizontes.

Mikhanovsky nasceu na Rússia, mas se mudou com a família para os EUA ainda adolescente, quando começou a estudar lingüística e antropologia na Universidade de Wisconsin. Em seu primeiro curta-metragem, homenageou o Brasil com o filme Terra, Terra.