Campus 8 – Cidade das Artes é tombado pelo Patrimônio Histórico

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 28 de março de 2012 as 13:24, por: cdb

No reinício dos trabalhos de 2012, o Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural, entre outras decisões, aprovou hoje, dia 28, o tombamento do antigo Colégio Santa Francisca Xavier Cabrini, atual Campus 8 – Cidade das Artes, da Universidade de Caxias do Sul.

Em 1961, o colégio foi inaugurado, apresentando-se imponente tanto no tamanho, quanto no volume e linhas arquitetônicas arrojadas, baseadas nos parâmetros modernistas, então em seu auge. Também representou uma nova opção de ensino às classes mais abastadas, trazendo metodologia italiana já bem sucedida na capital paulista.

O estabelecimento educacional funcionou até 1974, quando o imóvel foi venido a uma indústria metalúrgica. Em 1995, adquirido pela Universidade de Caxias do Sul, transformou-se no complexo que abriga os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Moda e Estilo, Tecnologias Digitais e Música. A edificação apresenta cerca de 13 mil metros construídos, implantada em um área superior a cem mil metros quadrados, já incluída como Setor Especial do Plano Diretor Municipal, de 2007.

Segundo o presidente do COMPAHC, Gustavo De Carli, arquiteto formado pela própria instituição, o tombamento do Campus 8 – Cidade das Artes, da Universidade de Caxias do Sul é importante na medida em que o complexo de edifícios onde está localizado o Campus 8 oferece a comunidade caxiense um patrimônio de valor inestimável. “Nós do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural nos sentimos muito felizes com a possibilidade de termos verificado essa condição e de poder trabalhar em prol da sociedade”, ressalta.

Para a diretora de Memória e Patrimônio Cultural, Liliana Alberti Henrichs, o meticuloso estudo apresentado, como era de se esperar, foi relevante para avaliação do mérito, bem como a cuidadosa atenção dispensada pelos conselheiros em prolongada visita ao conjunto, incluindo a Capela, esta já mais conhecida pela comunidade.

O secretário municipal da Cultura, Antonio Feldmann, ressalta o crescimento da consciência coletiva da necessiade de preservação do nosso patrimônio histórico. “Caxias do Sul tem mais de 30 bens imóveis tombados. Nós percebemos um movimento na própria base da sociedade de apoio e incentivo à preservação do patrimônio histórico. Podemos dizer que já temos um conjunto de bens tombados pelo próprio município, através do seu Conselho Municipal”, comemora Feldmann.

Acesse mais informações sobre o Processo de Tombamento nestelink.

Assessoria de Imprensa