Campanha paraguaia realiza evento no marco do Dia Internacional pelo Não Uso de Pesticidas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 30 de novembro de 2012 as 15:55, por: cdb

No marco da Campanha ‘Nãos aos transgênicos no Paraguai’ será realizado no próximo dia 3 de dezembro – Dia Internacional pelo Não Uso de Pesticidas – o festival e feira para chamar a atenção para o problema que gerou muita polêmica no país. O evento, realizado pelo Centro de Estudos e Formação para o Eco-desenvolvimento, membro da Rede Ação em Pesticidas e suas Alternativas para América Latina, acontecerá na Praça da Democracia, às 16h, em Assunção.

A ação consistirá em uma feira de comidas e sementes, com atividades diversas como debates informativos sobre a problemática dos agrotóxicos e as alternativas dos mesmos, como por exemplo, a produção agroecológica, a realização de remédios caseiros para as pragas, a permacultura, entre outros temas; assim como a projeção de materiais audiovisuais e numerosas apresentações de música nacional. Participarão do evento diversas organizações sociais da sociedade civil, camponesas e indígenas.

O festival contará também com espaços de difusão e informação sobre os casos do Rio Tinto Alcan, Curuguaty, a venda de terras indígenas no Chaco, a campanha contra os transgênicos da FNC, entre outras frentes cidadãs, camponesas e indígenas.

O objetivo dessa atividade é informar sobre a problemática associada à utilização dos pesticidas que, por seu impacto na saúde e no ambiente, requerem um tratamento prioritário por parte dos setores vinculados a sua gestão, e de tal modo que a sociedade tome maior consciência do impacto que está causando seu uso massivo no ambiente e na saúde, especialmente nas comunidades camponesas e indígenas do país, e relembrar a necessidade da atenção das autoridades em um âmbito multisetorial onde se leve em conta todos os impactos das atividades econômicas na população.

Depois do dia 22 de junho, o Poder Executivo aprovou a liberação comercial de vários eventos transgênicos, de forma ilegal, violando disposições da Lei 253/93 que aprova o Protocolo de Cartágena sobre a Segurança da Biotecnologia, o que aumentaria o uso de pesticidas.

“Existem evidencias de que, apesar das promessas feitas pelas empresas biotecnológicas sobre a inocuidade dos transgênicos, a realidade é muito diferente já que põe em risco a soberania alimentar das comunidades camponesas e dos povos indígenas, e danificam a biodiversidade”, afirmou a convocatória do evento. O festival é aberto e gratuito para todos/as os/as interessados/as em participar.