Campanha para deputado ganha um toque fashion

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 5 de abril de 2006 as 16:51, por: cdb

Campanha fashion
A campanha eleitoral terá um toque fashion. Com as sobrancelhas milimetricamente aparadas, Julio Lopes e Alfredo Sirkis farão sucesso. Deveriam recomendar o mesmo corte ao governador Claudio Lembo, que tem ar mefistofélico. Por sua vez, José Serra tirou as olheiras, mas nem assim se livrou da aparência de “cocheiro de vampiro”, apelido que ACM colocou em Michel Temer, por ser parecido com o ator Peter Cushing. Sucesso mesmo terá Benedita da Silva, que fez plástica radical, reduziu os lábios e aplicou Botox no rosto inteiro, em padrão Martha Suplicy.

Corrupção
O site de combate à corrupção que a Controladoria-Geral da União colocou na Internet continua inoperante. Cuidado! Ao que parece, o serviço foi criado para não funcionar, pois não preserva o denunciante, que tem de informar nome, e-mail, telefone, identidade, endereço completo e CEP. Só faltou pedirem CPF e abrir automaticamente uma investigação na Policia Federal contra o denunciante.

Faturamento
Nos EUA, os sites pornográficos faturam US$ 12 bilhões/ano, com cerca de 420 milhões de páginas eróticas. Apesar de freqüentados principalmente por internautas de 12 a 17 anos, não podem ser tirados do ar por causa da famosa Primeira Emenda, que garante a livre expressão aos americanos. 

Nicotina
Especialistas da Universidade do Sul da Flórida advertem que a presença de nicotina no organismo humano pode comprometer a quimioterapia, ao proteger as células cancerígenas. O estudo é destaque na próxima edição da revista científica “Proceedings of the National Academy of Sciences”.

Inconsolável
O vice-governador Luiz Paulo Conde está inconsolável com a decisão da governadora Rosinha Matheus, que decidiu ficar no cargo até o final do mandato. Conde estava pronto para assumir e até se preparara para privatizar a Cedae, enfrentando a oposição do Clube de Engenharia e da Searj. A iniciativa não seria má.

Pagamento
Uma tecnologia brasileira permite pagar contas de água, luz e telefone em ônibus, através de códigos de barras. O pagamento é feito ao cobrador do ônibus, que deposita o dinheiro ou cheque num cofre. O sistema – uma inovação mundial –  já funciona no município de Presidente Prudente, em São Paulo.