Camelôs atacam guarda no centro do Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 26 de março de 2004 as 22:49, por: cdb

Guardas dos Grupamentos de Ações Especiais (GAE) e Tático Móvel (GTM) da Guarda Municipal do Rio sofreram três ataques de ambulantes nesta sexta-feira, que atiraram pedras, morteiros, garrafas e bombas caseiras na Avenida Rio Branco, no centro do Rio. Dois camelôs foram detidos e levados para a 1ª DP, um deles, Ângelo Augusto da Silva, é conhecido por participar de ações violentas contra guardas municipais no Centro. Uma mulher não identificada ficou ferida e foi socorrida por policiais militares.

Por volta das 13h, 18 guardas do GAE passavam pela Rua do Ouvidor com Avenida Rio Branco em dois microônibus, quando foram atacados por 30 ambulantes, entre eles, Ângelo da Silva. Eles atiraram dezenas de pedras, quebrando o vidro da fachada da agência do Unibanco e arranhando um dos veículos da GM-Rio. Na ocasião, uma mulher que passava pelo local foi ferida por uma pedrada na cabeça, sendo socorrida por uma patrulha da Polícia Militar. O bando fugiu e a situação foi controlada.

Mais tarde, às 17h, oito guardas do GAE patrulhavam a Rua do Ouvidor com Avenida Rio Branco, quando perceberam um grupo de camelôs liderados, novamente por Ângelo, que tentava cercar a equipe utilizando a Rua do Rosário para um novo ataque.

Outra equipe do GAE chegou em reforço pela Avenida Rio Branco. Os ambulantes começaram a atirar pedras, garrafas, morteiros e bombas caseiras em rápido confronto. Nenhum guarda ficou ferido. Com o apoio de dois policiais militares do Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTRAN), os guardas conseguiram deter Ângelo antes que conseguisse ascender o pavio de uma bomba caseira para atirar contra a equipe. O camelô foi autuado em dano qualificado devido ao estrago feito na agência bancária.