Câmara poderá votar redução de impostos de tablets

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 3 de setembro de 2011 as 07:21, por: cdb

Por causa do 7 de Setembro, sessões da Câmara ocorrerão na segunda e na terça-feira. Além da proposta que concede incentivo fiscal para tablets, outras quatro MPs e um projeto trancam a pauta do Plenário.

A Medida Provisória 534/11, que reduz a zero o PIS e a Cofins incidentes sobre a venda de tablets produzidos no Brasil, é o destaque da pauta do Plenário para a Semana da Pátria. Devido ao feriado do Dia da Independência, na quarta-feira (7), os deputados realizarão sessões na segunda-feira (5) à noite e na terça-feira (6) pela manhã.

Os tablets são computadores portáteis com tela fina e sensível ao toque. Por meio de decreto, o governo também reduzirá o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e o Imposto de Importação (II). A redução de tributos é uma das condições para que esses dispositivos sejam produzidos no Brasil, conforme negociações feitas pela equipe da presidente Dilma Rousseff em sua visita à China, no início do ano.

Conservação ambiental
Além da MP 534/11, outras quatro MPs e um projeto de lei trancam os trabalhos do Plenário. A MP 535/11 cria os programas de apoio à conservação ambiental e de fomento à produção rural, direcionados às famílias em situação de extrema pobreza. A iniciativa faz parte do plano Brasil sem Miséria.

De acordo com o texto, a chamada Bolsa Verde será paga trimestralmente, no valor de R$ 300, a famílias que desenvolvam atividades de conservação dos ecossistemas em condições pactuadas com o governo federal.

Já o Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais destina-se a agricultores, silvicultores, aquicultores, extrativistas e pescadores enquadrados no conceito de agricultura familiar.

Hospitais universitários
A administração dos hospitais universitários federais volta a ser debatida pela Câmara por meio do Projeto de Lei 1749/11, do Executivo, que tranca a pauta devido à urgência constitucional.

O projeto cria a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) para administrar os hospitais universitários federais e regularizar a contratação de pessoal desses órgãos, atualmente feita pelas fundações de apoio das universidades sob bases legais frágeis.

O assunto já tramitou na forma da Medida Provisória 520/10, que perdeu validade em junho deste ano, quando era analisada pelo Senado. O relator da matéria, deputado Danilo Forte (PMDB-CE), apresentou parecer que ainda depende de votação na comissão especial que analisa o projeto.

Veja as outras MPs que trancam a pauta:

– MP 536/11: reajusta para R$ 2.384,82 o valor da bolsa para médicos-residentes a partir de 24 de junho deste ano;

– MP 537/11: abre crédito extraordinário de R$ 500 milhões para os ministérios da Defesa e da Integração Nacional usarem em ações de defesa civil;

– MP 538/11: prorroga, até 31 de dezembro de 2012, 53 contratos temporários de pessoal do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

Reportagem – Eduardo Piovesan
Edição – Daniella Cronemberger