Câmara fria mata dois trabalhadores no Rio Grande do Sul

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 28 de outubro de 2003 as 02:31, por: cdb

Sem dar crédito ao aviso de risco de vida colado acima da abertura de uma câmara fria, dois trabalhadores de Caxias do Sul morreram dentro do compartimento. Na peça, usada pela Mercochem Agro-Industrial e Comercial Ltda para armazenar maçãs, a temperatura é de 0,5ºC e o nível de oxigênio no interior da câmara é de 2%. Os outros 98% dividem-se entre nitrogênio e gás carbônico.

Admitidos pela empresa em maio, os auxiliares de produção Altair Joel Rosa, 26 anos, e Marcos Saibo Naibo, 18 anos, não tinham autorização para entrar na peça – dos cerca de 90 empregados, apenas três o têm. Eles teriam pego a chave do cadeado no setor do controle da qualidade, durante o horário da ginástica laboral, às 13h15min.

Os corpos foram encontrados cerca de 30 minutos depois. Conforme o delegado Bolívar Llantada, do 3º Distrito Policial, está sendo aguardada a necropsia do Departamento Médico Legal para descobrir se eles morreram por envenenamento por nitrogênio, hipotermia ou um outro motivo desconhecido.