Câmara decide o seu futuro nesta segunda-feira

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 14 de fevereiro de 2005 as 10:03, por: cdb

Mais de 200 deputados participaram neste domingo o churrasco de encerramento da campanha de Luiz Eduardo Greenhalgh (PT-SP) à Presidência da Câmara. Além dos parlamentares, sete ministros estavam presentes, entre os quais Eunício Oliveira (PMDB), das Comunicações; Eduardo Campos (PSB), da Ciência e Tecnologia; e Agnelo Queiroz (PCdoB), dos Esportes.

O atual presidente da Câmara, João Paulo Cunha, fez um discurso de agradecimento e, ao mesmo tempo, de despedida. Para ele, o pleito marcado para esta segunda-feira será tranquilo.

Os números de votos potenciais foram contados e recontados nos últimos dias, mas os cinco candidatos que participam nesta segunda-feira de uma das eleições mais disputadas e caras da história para a presidência da Câmara, estão, na verdade, às escuras. Nem o rolo compressor do governo dá ao candidato oficial do PT e seus articuladores segurança para a vitória no primeiro turno. 

– Os deputados vão votar no que é melhor para a Câmara – disse João Paulo.

Já Greenhalgh afirmou que sua campanha começou com dificuldades, que acabaram sendo superadas. O candidato oficial do PT disse estar confiante, mas assegurou que continuará buscando o maior número de votos até o último momento.

Neste domingo, a bancada do PFL provou o nome do deputado José Thomaz Nonô (AL) como candidato oficial do partido à primeira vice-presidência da Câmara. Nonô ganhou a indicação por 28 votos, contra 24 votos a favor do deputado Mussa Demes (PI).

Apesar do resultado, os deputados Robson Tuma (SP) e César Bandeira (MA) não se conformaram e tomaram uma decisão: vão disputar o posto em plenário.