Bush vai pedir mais US$ 48 bi para gastos militares

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 23 de janeiro de 2002 as 23:40, por: cdb

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, anunciou planos para aumentar em US$ 48 bilhões os gastos de Defesa – para financiar o que chamou de “guerra contra o terrorismo”. Isso significa um aumento de cerca de 15% no orçamento militar americano, que, se o plano de Bush for aprovado, será o maior dos últimos 20 anos, onde o dinheiro seria usado principalmente para aumentar o salário dos militares e também para comprar equipamentos de última geração. “Isso pode pressionar nosso orçamento, mas nós não vamos fazer por menos quando se trata da defesa de nosso grande país”, disse o presidente em um discurso a militares de reserva.

“As armas para a guerra moderna são caras, mas, para vencer esta guerra contra o terror, elas são essenciais”, disse Bush. Segundo um porta-voz da Casa Branca, a destinação dos novos recursos seria a seguinte: US$ 38 bilhões do dinheiro extra seriam direcionados para salários e equipamentos e US$ 10 bilhões alocados em um fundo de “reservas de guerra”. Se Bush conseguir convencer o Congresso a aprovar o aumento, o Orçamento militar americano chegará à casa dos US$ 379 bilhões – uma quantia maior do que o PIB da Argentina.

O orçamento total do governo americano é de US$ 2 trilhões e será submetido ao Congresso no dia 4 de fevereiro e o presidente Bush também deve pedir a contratação de mais funcionários para os 30 mil aeroportos americanos, além de 300 novos agentes para o FBI. Ainda durante o discurso para os militares da reserva, ele disse que a guerra contra o terror começou no Afeganistão, mas não vai parar lá. O presidente norte-americano disse que “o inimigo oculto mora nos cantos escuros da Terra”.