Bush já tem estratégia para transformar o Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 11 de outubro de 2003 as 18:41, por: cdb

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, afirmou neste sábado que seu governo tem uma ‘estratégia clara’ para transformar o Iraque em um país ‘estável, justo e próspero’, que não represente uma ameaça para os Estados Unidos nem para o mundo.

O Iraque acaba de passar uma semana negra com a morte de mais de 20 pessoas, entre elas um adido militar espanhol e vários soldados norte-americanos. A Casa Branca iniciou nesta semana uma ofensiva na mídia para convencer a opinião pública norte-americana de que a situação no Iraque está sendo agravada pela imprensa.

A administração republicana quer reagir às pesquisas que apontam um número crescente de norte-americanos que, a quase um ano da eleição presidencial, duvidam cada vez mais de uma rápida solução da crise iraquiana.
 
O Conselho de Segurança das Nações Unidas ainda não aprovou o projeto de resolução apresentado por Washington para enviar mais tropas, dinheiro e funcionários da ONU ao Iraque.

Bush afirmou que os Estados Unidos querem ‘ampliar a cooperação internacional para a reconstrução e a estabilização do Iraque’. A ausência de uma data precisa para transferir o poder aos iraquianos é um dos motivos do conflito entre os Estados Unidos e vários países membros do Conselho de Segurança, entre eles a França e a Alemanha.

O secretário de Estado norte-americano, Colin Powell, negou ontem que Washington estude a possibilidade de retirar seu projeto de resolução por causa da forte oposição manifestada recentemente por vários membros do Conselho de Segurança e pelo secretário-geral da ONU, Kofi Annan.
 
– Temos algumas idéias sobre a forma de levar em conta as preocupações expressadas pelos membros do Conselho, mas manteremos nossos princípios e nossa posição – indicou Powell à imprensa.

Bush também destacou a introdução da nova moeda que circulará no Iraque a partir da próxima semana, e ressaltou os progressos conseguidos na reconstrução das infra-estruturas iraquianas, principalmente na produção petroleira.
 
– Contribuímos para restaurar a capacidade de produção de petróleo a cerca de dois milhões de barris diários, e os lucros beneficiam diretamente o povo iraquiano – garantiu o presidente.

No entanto, as instalações petroleiras continuam a sofrer ataques, como o de ontem contra dois oleodutos. Bush também pediu ao Congresso que aprove o mais rápido possível a verba suplementar de US$ 87 bilhões para financiar as operações militares e a reconstrução do Iraque e do Afeganistão. O pedido foi aceito na última quinta-feira por um comitê da Câmara de Representantes, mas ainda precisa da aprovação do Senado.