Bush está no Egito para discutir plano de paz

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 3 de junho de 2003 as 00:05, por: cdb

O presidente dos Estados Unidos, George W.Bush, chegou ao Egito, na noite desta segunda-feira, para participar de uma reunião de cúpula com líderes árabes. Na pauta central do encontro está a discussão do plano de paz para o Oriente Médio.

Esta é a primeira visita de Bush à região. O presidente americano vai encontrar os líderes de Arábia Saudita, Egito, Bahrain e Jordânia, no balneário egípcio de Sharm el-Sheikh.

O presidente americano foi recebido no aeroporto pelo presidente egípcio, Hosni Mubarak.

Na terça-feira, os cinco líderes vão estar reunidos para discutir o plano de paz. Na quarta-feira, Bush se reúne na Jordânia com o primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, e com o primeiro-ministro palestino, Mahmoud Abbas, mais conhecido como Abu Mazen.

O secretário de Estado americano, Colin Powell, também está no Egito para participar da discussão. Powell disse estar otimista em relação aos resultados dos encontros de Bush com os líderes palestino e israelense.

Powell comentou que a expectativa é que seja elaborado um documento dando apoio ao plano de paz para o Oriente Médio.

– Estamos no início de uma nova era. Mesmo assim, não queremos ser otimistas em excesso porque sabemos que estamos no início de um longo processo – disse Powell.

Em um rápido diálogo com os jornalistas um pouco antes da reunião, o chanceler jordaniano, Marwan Muasher, disse:

– O processo de paz não caminha por uma pista nada fácil, mas esperamos superar um importante obstáculo para voltar a fazer com que as duas partes fiquem frente a frente e que ambas aceitem um Estado independente.

Israel impôs 14 alterações no plano de paz elaborado por Estados Unidos, Rússia, União Européia e a ONU.

De acordo com Powell, “o presidente Bush, Abu Mazen e Ariel Sharon terão a oportunidade de dar uma monstra de união e de determinação em avançar”, disse o secretário de Estado americano sobre o encontro em Aqba, na Jordânia, na quinta-feira.