Bush diz que tempo está passando para o Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 7 de outubro de 2002 as 23:35, por: cdb

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, afirmou que o tempo está passando para Saddam Hussein e que ele deve desarmar o Iraque ou enfrentar uma coalizão de países liderada pelos Estados Unidos.

Esse último alerta ao líder iraquiano aconteceu num discurso televisionado feito em Cincinnati, Ohio, no coração dos Estados Unidos.

“O tempo de negar, enganar e adiar chegou ao fim”, disse Bush.

“Saddam Hussein tem que se desarmar – ou, em nome da paz, nós vamos liderar uma coalizão para desarmá-lo.”

Tirano

No discurso, Bush afirmou que a ameaça representada pelo Iraque “apenas fica pior com o tempo”.

“As armas de destruição em massa iraquianas são controladas por um tirano assassino, que já usou armas químicas para matar milhares de pessoas”, afirmou.

Ele se referiu ao líder iraquiano como “um ditador homicida viciado em armas de destruição em massa”.

“O Iraque pode decidir, qualquer dia, passar a fornecer armas biológicas ou químicas a um grupo terrorista ou a terroristas isolados”, acrescentou.

Ordens

O discurso de Bush também continha uma mensagem a autoridades iraquianas, alertando-as de que poderiam ser julgadas por crimes de guerra se cumprissem “ordens cruéis e desesperadas” dadas por Saddam Hussein, na eventualidade de um conflito.

Analistas dizem que o discurso de Bush é endereçado ao público e a políticos americanos.

O governo espera que o Congresso aprove uma resolução autorizando Bush a usar a força, se necessário, contra o Iraque.

A Câmara dos Deputados, de maioria republicana, tem apoiado a resolução pedida por Bush e espera-se que ela seja posta em votação nesta semana.

O Senado, de maioria democrata, onde a proposta de Bush percorreu um caminho mais difícil, deve votar a resolução na próxima semana.

Bush afirmou que a aprovação da resolução não significa que uma ação militar será “iminente ou inevitável”.