Bush diz que guerra seria para ‘liberar’ o Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 4 de janeiro de 2003 as 00:04, por: cdb

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse nesta sexta-feira a tropas americanas no Texas que uma guerra contra o Iraque seria “não para conquistar, mas para liberar” o país.

Em mais uma mensagem que indica a possibilidade de os Estados Unidos usarem a força contra o Iraque, Bush disse que o líder Saddam Hussein deve parar de “desafiar” as resoluções das Nações Unidas.

No momento que mais e mais tropas americanas são enviadas ao Golfo Pérsico, o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Yasar Yakis, sugeriu que o presidente do Iraque, Saddam Hussein, renuncie e busque exílio em outro país para resolver pacificamente a crise.

As declarações de Yakis foram feitas no momento em que o primeiro-ministro turco, Abdullah Gul, se prepara para uma viagem a vários países árabes. Um representante do governo turco deverá também ir a Bagdá na próxima semana.

Aplausos

No Texas, para aplausos dos soldados, Bush disse que os Estados Unidos estão vencendo a chamada guerra contra o terror ao redor do mundo.

Segundo o presidente americano, “os terroristas são assassinos que matam a sangue frio, e é dessa maneira que eles serão tratados”.

Sobre a proposta turca de renúncia de Saddam, o porta-voz do Departamento de Estado americano, Richard Boucher, afirmou desconhecer qualquer iniciativa de negociação de um exílio para o líder iraquiano.

Mas ao comentar as declarações do ministro turco, Boucher disse que “ou o presidente Saddam Hussein adota uma política aberta e democrática como forma de governo ou procura um novo país para morar”.

“Esta é a única opção disponível para Saddam Hussein, e ele deve ser inteligente o suficiente para não desperdiçá-la,” acrescentou o porta-voz.