Bush determina congelamento de contas suspeitas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 24 de setembro de 2001 as 12:08, por: cdb

O presidente George W. Bush disse, nesta segunda-feira, que assinou a ordem para congelar os bens de 27 entidades nos EUA, incluindo organizações terroristas, líderes terroristas e corporações que servem como testas-de-ferro para práticas do terrorismo. Bush afirmou ainda que o Departamento do Tesouro está autorizado a congelar nos EUA os ativos financeiros de bancos estrangeiros que se recusarem a cooperar com a perseguição a grupos terroristas. As ordens foram anunciadas duas semanas depois dos atentados contra Nova York e Washington. O presidente disse que os EUA trabalhariam com outros governos e estavam anunciando a medida a bancos estrangeiros.

– Se eles não nos ajudarem com o fornecimento de informação ou com o congelamento de contas, o Departamento de Estado dos EUA tem autoridade para congelar seus bens nos EUA – disse Bush, em entrevista coletiva concedida nos jardins da Casa Branca.

O secretário do Tesouro, Paul O’Neill, fez uma advertência aos bancos financeiros:

– Vamos punir vocês por fornecerem recursos que tornam possíveis estes atos malignos.

Bush afirmou que a Casa Branca fechou um acordo com bancos e instituições financeiras de todo o mundo para identificar recursos de pessoas e grupos ligados a atividades terroristas.

– Fizemos uma parceria através da qual o sistema financeiro mundial ajudará a identificar estes recursos. Teremos poder para proibir nos EUA as atividades do banco ou instituição que negar-se a dar informações sobre a movimentação de bens e recursos suspeitos – disse Bush.