Bush atribui queda do desemprego a sua política

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 7 de novembro de 2003 as 21:07, por: cdb

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, aproveitou os novos dados sobre a redução do desemprego em seu país para reafirmar e defender sua política econômica. – Recebemos algumas boas notícias recentemente em relação a nossa economia, mas não descansaremos até que todos que quiserem trabalhar possam encontrar trabalho – disse a um público entusiasmado, durante um evento organizado para a coleta de fundos para sua campanha à reeleição em 2004.

“Continuaremos tentando criar um ambiente para gerar empregos e para que haja um crescimento no mercado de trabalho, incentivando o espírito empresarial dos Estados Unidos”, disse Bush. As esperanças de ser reeleito no ano que vem aumentaram com a divulgação dos últimos dados sobre a criação de 126 mil novos postos de trabalho – o dobro do que o previsto – e uma queda do desemprego para 6%.

Foi o primeiro sinal claro de que os anos de vacas magras podem estar chegando ao fim, numa economia que registrou seu maior crescimento trimestral em 19 anos, de 7,2%.

A oposição democrata rebateu a euforia republicana, argumentando que a economia dos EUA perdeu 2,8 milhões de empregos desde que Bush assumiu o cargo em 2001, enquanto o déficit federal continuou piorando. Alheio a críticas, Bush vem repetindo, reiteradamente, que seu corte nos impostos é o remédio apropriado para a saúde financeira do país e tenta fazer com que seja permanente.