Brasileira que foi resgatada no Aconcágua passa bem

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 8 de janeiro de 2005 as 21:34, por: cdb

A jornalista Rita Bragatto, que participava de uma expedição ao Aconcágua quando seu marido não resistiu à fadiga e morreu, passa bem. Segundo informações, ela foi socorrida por um guia norueguês na sexta-feira de manhã e recebeu os primeiros socorros no próprio local, a 600 metros do pico do Aconcágua. Depois, foi levada para acampamentos em regiões inferiores ao pico.

Rita não teve seqüelas em função das baixas temperaturas, e aguarda ser resgatada e levada para a cidade. O corpo de seu marido, o dentista Eduardo Alvarenga da Silva, ainda não foi removido. A GloboNews TV informou que parentes de Rita chegam à cidade de Mendonza, na Argentina, neste domingo.