Brasil vence os EUA por 1 a 0 mas continua jogando muito mal

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 21 de junho de 2003 as 18:22, por: cdb

O Brasil voltou a mostrar um futebol insosso, mas ainda respira na Copa das Confederações. Após ser derrotado na estréia por Camarões, o time de Carlos Alberto Parreira fez só 1 x 0 na fraca equipe dos EUA – neste sábado, em Lyon – e se manteve com chances de classificação para as semifinais da competição.

Para seguir no torneio, a equipe precisará vencer a Turquia na segunda-feira, às 16h (horário de Brasília). Como o Brasil, a equipe européia tem três pontos no Grupo B, porém leva vantagem no número de gols marcados (2 contra 1). Camarões, já classificado, pegará os EUA.

O regulamento da Copa das Confederações prevê que os dois primeiros colocados de cada grupo seguem para as semifinais.

A modificação tática feita pelo técnico Parreira para a partida contra os norte-americanos – Alex no lugar de Gil, com Ronaldinho Gaúcho deslocado para o ataque – deixou a equipe brasileira mais eficiente no primeiro tempo, comparando-se com confronto com Camarões.

Com toques rápidos e constantes mudanças de posicionamento, os brasileiros não tiveram dificuldade para envolver os norte-americanos.

Porém foi a falta de habilidade dos rivais que fez a Seleção abrir o placar, aos 22min. Adriano roubou a bola de Berhalter e seguiu sozinho até a área, onde finalizou para a defesa de Howard. O atacante brasileiro pegou o rebote e marcou: 1 x 0.

Mesmo com toda a superioridade técnica e domínio da posse de bola, a Seleção não criou outras grandes chances de marcar na primeira etapa.

Para piorar, o juiz Lucílio Cardoso não deu um pênalti claro de Cherundolo em Adriano. Para evitar que o brasileiro conseguisse alcançar um cruzamento de Ronaldinho, aos 39min, o defensor norte-americano seguro acintosamente a camisa do atacante.

O juiz “compensou” logo depois, quando não viu uma falta de Kléberson em Donovan dentro da área brasileira.

A Seleção voltou para o segundo tempo mais acomodada, com pouca velocidade e iniciativa. Por sua vez, os EUA adotaram uma postura mais ousada, marcando os brasileiros já em seu campo.

Mesmo assim a Seleção teve algumas chances de ampliar o placar. Aos 6min, Alex cobrou falta na cabeça de Émerson. O goleiro Howard fez uma boa defesa.

A equipe teve outra chance quatro minutos depois, quando Alex pegou um rebote de fora da área. A bola passou perto do gol norte-americano.

Aos 15min, os EUA deram a sua resposta. Donovan recebe na área e chutou rasteiro. Dida fez grande defesa.

A complacência dos brasileiros acabou irritando os torcedores que foram ao Stade de Gerland, em Lyon, que acabaram vaiando a equipe de Parreira.

BRASIL 1 x 0 EUA

Brasil
Dida; Belletti (Maurinho), Juan, Lúcio e Kleber; Émerson, Kléberson, Ricardinho e Alex (Gil); Ronaldinho e Adriano (Ilan)
Técnico: Carlos Alberto Parreira

Estados Unidos
Howard; Berhalter, Cherundolo, Bocanegra e Gibbs (Convey); Mastroeni (Twellmann), Steawart, Beasley e Klein (Lewis); Donovan e Mathis
Técnico: Bruce Arena

Local: Stade de Gerland, em Lyon (FRA)
Data: 21/06 (Sábado)
Juiz: Lucílio Cardoso (POR)
Cartões amarelos: Belletti, Gil (B), Cherundolo, Stewart, Bocanegra (E)
Gol: Adriano, aos 22min do primeiro tempo