Brasil terá acesso livre nos Emirados para exportar móveis

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 14 de outubro de 2003 as 21:43, por: cdb

O Brasil terá em 60 dias acesso livre ao entreposto comercial de Gebel Ali – região localizada em Dubai, nos Emirados Árabes, para vender móveis aos mercados árabe e asiático. O espaço, que funciona como uma espécie de zona franca de Manaus, possibilitará que os empresários brasileiros que exportam para aquela região tenham uma base exportadora com estrutura para desmontar móveis e fazer manutenção das peças já exportadas.

“Isso vai reduzir muito os custos de logística e consolidar nossas marcas no mercado internacional”, disse o gerente de projetos da Agência de Promoção de Exportações (Apex), Rogério Bellini.

Atualmente, o setor brasileiro de móveis gasta cerca de US$ 2 mil para transportar por 45 dias um container ao mercado árabe, enquanto os chineses, considerados os mais competitivos internacionalmente no segmento, gastam aproximadamente US$ 1 mil para encaminhar num prazo máximo de até uma semana, ao mesmo mercado, um container semelhante.

Segundo dados da Apex, o setor já exportou este ano mais US$ 1,6 milhão para os Emirados Árabes, com perspectivas de melhoras. “Crescer 10% no mercado árabe é infinitamente mais fácil que crescer 10% no mercado americano”, disse Bellini, que vê em Dubai uma porta de entrada para os móveis brasileiros. “O mercado árabe é estratégico para nós. Enquanto lá o mercado cresce 4% ano, no resto do mundo o mercado de móveis cresce apenas 1%”, disse.

A expectativa do segmento é que no próximo ano, os negócios fechados recentemente na Index, maior feira do mercado árabe especializada no setor, gerem mais de US$ 4,5 milhões. “Ao contrário dos brasileiros, os árabes compram móveis todos os anos. É cultural”, disse Bellini.