Brasil Telecom apresenta balanço positivo do primeiro trimestre

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 9 de maio de 2003 as 10:07, por: cdb

Ao final do pregão desta quinta-feira a Brasil Telecom, operadora de telefonia fixa nos Estados do Sul, Centro-Oeste, além do Acre e de Rondônia, divulgou nesta sexta-feira seus resultados referentes ao primeiro trimestre de 2003.

Durante os três meses encerrados em março de 2003, a empresa contabilizou lucro líquido de R$ 138,3 milhões, um forte crescimento de 115,9% em relação ao lucro líquido de R$ 64,1 milhões referente ao mesmo período de 2002.

Entre os destaques apresentados pela empresa neste período, foco para a forte margem Ebitda registrada e para o forte aumento das receitas com comunicação de dados, que cresceu 66% e alcançou R$ 171,4 milhões no trimestre passado, contribuindo para o avanço das receitas brutas e líquidas nestes meses.

A receita bruta da empresa avançou 15,08% entre os primeiros trimestres de 2002 e 2003, atingindo R$ 2,609 bilhões frente aos R$ 2,267 bilhões anteriores. As receitas líquidas, por sua vez passaram de R$ 1,638 bilhão para R$ 1,873 bilhão na mesma comparação, um crescimento de 14,3%. Já os custos e despesas operacionais avançaram 11,2%, saltando de R$ 900,8 milhões para R$ 1 bilhão no primeiro trimestre deste ano, o que levou o lucro a geração operacional de caixa, medida pelo conceito Ebitda registrar incremento de 18,2%, passando de R$ 737,7 milhões no primeiro trimestre de 2002, margem Ebitda de 45,0%, para R$ 872,2 milhões neste período em 2003, margem Ebitda de 46,5%.

O destaque negativo ficou com o incremento das perdas provenientes do resultado financeiro, que atingiram R$ 448,5 milhões, forte elevação de 118% frente ao primeiro trimestre do ano passado, em parte devido ao pagamento de juros referentes à emissão de debêntures. Ações da empresa encerraram em alta As ações preferenciais da Brasil Telecom (BRTO4*) encerraram em alta de 0,62% na última quinta-feira, cotadas a R$ 12,98.

Desde o início do ano, os papéis apresentam valorização de 15,42%, frente à valorização de 14,67% do Ibovespa no mesmo período.