Brasil se complica na Davis

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 10 de abril de 2004 as 09:47, por: cdb

O Brasil ficou em situação muito difícil na Copa Davis. A equipe perdeu os dois jogos para o Paraguai nesta sexta-feira, primeiro dia de disputas pelo Zonal Americano da competição. Na abertura, Marcos Daniel foi superado por Francisco Rodriguez por 3 sets a 2, parciais de 6/4, 1/6, 2/6, 6/4 e 11/9, após uma batalha de 4h31m de duração. Depois, Júlio Silva não foi páreo para Ramón Delgado e caiu por 3 a 0, com 7/6 (7/3), 6/4 e 6/1.

Assim, o time verde-amarelo terá de vencer os próximos três confrontos para seguir com chances de voltar à elite do torneio em 2005. Neste sábado, às 12h (horário de Brasília), Marcos Daniel e Alexandre Simoni enfrentam Ramón Delgado e Paulo Carvallo na partida de duplas.

Se o Brasil perder, já está eliminado e os jogos de domingo (Júlio Silva x Francisco Rodriguez e Marcos Daniel x Ramón Delgado) viram meros amistosos, com o Paraguai previamente classificado.

O primeiro jogo na Costa do Sauípe, na Bahia, foi dramático. Marcos Daniel, número 198 do mundo, lutou contra fortes cãibras nos braços e pernas, mas acabou derrotado.

– É difícil. Não tava nem cansado quando senti cãibra e acho que foi o meu sistema nervoso. É duro para mim pois superei as dificuldades, tive chances, corri, mas perdi. É duro – lamentou Daniel após a partida.

Apesar do problema do tenista, ele foi escalado para o jogo de duplas neste sábado. Inicialmente, Josh Goffi jogaria ao lado de Simoni, mas o treinador brasileiro Carlos Chabalgoity mudou de idéia e optou pelo jogador de melhor retrospecto.

Delgado vence Júlio Silva com facilidade

Apesar de ter um ranking inferior ao de Alexandre Simoni (número 301 do mundo), Júlio Silva (360º da lista) foi o escolhido para enfrentar Delgado, principal tenista paraguaio e na 191ª colocação. Segundo Chabalgoity, a opção foi para cansar o adversário, que participará das três partidas do confronto, incluindo as duplas no sábado.

No entanto, a tática aparentemente não foi bem sucedida. Delgado venceu com facilidade e, como o Paraguai fez 2 a 0, uma vitória no sábado acaba com as chances brasileiras. Júlio Silva conseguiu equilibrar a partida apenas no primeiro set, decidido no tie-break.

Em seguida, o paraguaio obteve uma quebra a mais e, com 6/4, fez 2 a 0 na partida. O terceiro set foi ainda mais fácil, com Delgado pontuando três vezes no serviço do brasileiro e fechando a partida com um tranqüilo 6/1 em 2h50m de duração.

O Brasil veio para a disputa do Zonal Americano sem seus principais jogadores: Gustavo Kuerten, Flávio Saretta, André Sá e Ricardo Mello. Os tenistas não concordam com a atual administração da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), que tem Nelson Nastás no comando, e resolveram boicotar o torneio como forma de protesto.

A equipe está fora da elite da competição depois de ter sido derrotada pelo Canadá na repescagem de 2003. Em caso de uma vitória sobre o Paraguai, a equipe joga outra repescagem, desta vez contra um país derrotado na primeira rodada do Grupo Mundial deste ano. Um novo resultado positivo coloca os brasileiros novamente na elite da competição em 2005