Brasil participa de debate global para ajudar vítimas do tsunami

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 6 de janeiro de 2005 as 20:32, por: cdb

O Brasil vai participar das discussões globais de ajuda aos países atingidos pelo tsunami marcadas para a próxima semana.

A conferência de doadores internacionais que será feita em Genebra na próxima terça-feira terá como representante brasileiro o general Jorge Armando Félix, do Gabinete de Segurança Institucional. O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, não irá ao encontro porque estará participando de outra reunião sobre o Haiti.

Segundo o Palácio do Planalto, a presença no encontro é importante para que os países afetados pelo maremoto contem com uma ajuda mais integrada –embora o Brasil já tenha enviado doações à região.

Outro evento esperado para a semana que vem é a reunião do Clube de Paris que deve discutir um alívio para a dívida das nações que sofreram com a tragédia.

De acordo com o Itamaraty, o Brasil participará desse debate por meio de representantes da chancelaria na Europa ligados à àrea de dívida externa.

O Clube de Paris é um grupo de credores com o objetivo de coordenar soluções para países com dificuldade em honrar suas dívidas. Diversos países e entidades, como o Fundo Monetário Internacional (FMI), já manifestaram apoio à idéia de aliviar a dívida das nações devastadas pelas ondas gigantes no final do ano passado.

Nesta quinta-feira, o FMI deu suporte à proposta de congelar a cobrança desses países, embora o diretor-gerente Rodrigo Rato tenha afirmado que ainda não recebeu nenhum pedido do Clube de Paris sobre o assunto.

“(Mas) há um consenso crescente dentro do Clube de Paris para oferecer a moratória”, afirmou.

Entre os países afetados pela tragédia, a Indonésia e a Índia estão entre os mais endividados.

O Brasil não tem créditos públicos com países asiáticos, segundo uma fonte. O Ministério da Fazenda não soube confirmar a informação.