Brasil fecha etapa da Copa do Mundo com recorde de 11 medalhas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 25 de novembro de 2005 as 11:38, por: cdb

Com mais cinco medalhas conquistadas nesta sexta-feira, o Brasil encerrou a participação na etapa da Coréia do Sul da Copa do Mundo em piscina curta (25 metros) com 11 no total. Este é o melhor desempenho da história da natação brasileira no evento.

A performance dos atletas brasileiros em Daejon supera o recorde de sete medalhas registrado na etapa de Washington, nos Estados Unidos, na temporada 2001-2002.

O grande nome do país na etapa sul-coreana foi Kaio Márcio de Almeida. O nadador paraibano, que na quinta-feira já havia conquistado dois ouros (50 m e 200 m borboleta), nesta sexta completou sua participação vencendo os 100 m da mesma modalidade.

Nesta sexta-feira, Kaio Márcio venceu a prova com o tempo de 51s05, superando o russo Nikolay Skvortsov, que ficou com a segunda colocação (52s46). A medalha de bronze ficou com o japonês Shota Takamoto, com 52s80.

Outro destaque do Brasil em Daejon foi Lucas Sallata, que na quinta-feira já havia conquista ouro nos 400 m medley e prata nos 100 m medley. Nesta sexta, o atleta conseguiu mais dois pódios.

Salatta venceu a prova dos 200 m medley, com o tempo de 1min58s94, deixando para trás o japonês Sho Uchida (1min58s97) e o chinês Zishan Zhang (1min59s94). Em seguida, o brasileiro ficou com a prata nos 200 m costas, registrando 1min54s71, ficando apenas atrás do norte-americano Randall Bal.

Por fim, Felipe Lima e Eduardo Fischer, que haviam conseguido prata e bronze nos 50 m peito na quinta-feira, repetiram suas colocações na prova dos 100 m da mesma modalidade.

O vencedor dos 100 m peito foi o australiano Brenton Rickard, com o tempo de 59s70. Felipe Lima conseguiu sua segunda prata na etapa da Coréia do Sul com a marca de 1min00s14. Eduardo Fischer completou o pódio, cravando 1min00s44.