Brasil deve ter vaga no Conselho de Segurança

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 13 de outubro de 2003 as 20:58, por: cdb

Brasil, Argélia, Benin, Filipinas e Romênia devem conseguir as cobiçadas vagas rotativas no Conselho de Segurança da ONU em 2004, já que suas candidaturas não vão enfrentar concorrência, disse nesta segunda-feira uma fonte da entidade.

Uma disputa se ensaiava entre Benin e Mauritânia, mas esta última retirou sua candidatura, segundo Michelle Montas, porta-voz da Assembléia Geral, que reúne os 191 países da entidade e é a instância que realiza a escolha. Em janeiro, cinco das dez vagas rotativas do Conselho ficarão livres.

O Conselho de Segurança é o organismo da ONU responsável pela paz e a segurança no mundo, e suas decisões podem ser de cumprimento obrigatório para todos os países-membros da ONU. A escolha dos novos membros deve acontecer em 23 de outubro, segundo Montas. O mandato é de dois anos. Bulgária, Camarões, Guiné, México e Síria estão deixando o grupo em 31 de dezembro.

Normalmente há um rodízio entre os grupos regionais. Por esse critério, a Mauritânia seria o próximo país a receber uma vaga na África, deixando o mandato seguinte para Benin. Mas Benin decidiu entrar prematuramente na disputa, e a Mauritânia acabou desistindo, segundo diplomatas.

Em 2004 permanecem no Conselho Alemanha, Espanha, Paquistão, Chile e Angola, além dos cinco países permanentes com direito a veto (Estados Unidos, Rússia, China, França e Grã-Bretanha).

Embora não haja uma vaga para a Europa Ocidental neste ano, os países dessa região devem, como sempre, se envolver fortemente na disputa. Numa rara decisão, a Europa Ocidental já definiu os dois países que vão entrar no Conselho em 2005 – no mês passado, Grécia e Dinamarca foram escolhidos para substituir Alemanha e Espanha.