Brasil deve participar da reconstrução do Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 23 de outubro de 2003 as 19:41, por: cdb

O secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Márcio Fortes de Almeida, é o representante do governo brasileiro na conferência que está sendo realizada nesta quinta-feira e amanhã em Madri, na Espanha, para tratar da reconstrução do Iraque.

A conferência “O papel do setor privado no desenvolvimento do novo Iraque” é promovida pelo governo espanhol em conjunto com as autoridades de transição do governo iraquiano e tem participação de delegações de 59 países.

De acordo com o secretário, o evento representa uma oportunidade de negócio para os empresários brasileiros nas áreas de infra-estrutura, energia, serviços financeiros, saúde, varejo e agricultura. Nesta conferência, o secretário está acompanhado de representantes do setor de construção civil e carnes.

– O Brasil tem tanto interesse em exportar bens quanto serviços para o Iraque e os contatos empresariais nesta conferência serão importantes para isso – disse Fortes de Almeida.

O Ministério pretende expandir o comércio bilateral com o país, cuja corrente de comércio já chegou a US$ 2,4 bilhões em 1983. No ano passado, as exportações e importações somaram US$ 378 milhões, dos quais 307 milhões foram de vendas de óleos brutos de petróleo para o Brasil.

Pelo lado brasileiro, os produtos mais vendidos neste ano foram tubos de ferro e aço, açúcares de cana, carnes de frango, tratores e partes de motores, automóveis e aparelhos para filtrar óleos minerais. De janeiro a setembro deste ano, as exportações somam US$ 22 milhões e as importações, US$ 235 milhões.