Brasil de uniforme novo vence Panamá por 5 a 0

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 9 de agosto de 2001 as 18:11, por: cdb

Luiz Felipe Scolari dizia para quem quisesse ouvir que o País e o mundo do futebol assistiriam nesta quinta-feira à tarde, em Curitiba, apenas um treino da seleção brasileira contra a insignificante equipe do Panamá. O placar de 5 a 0 para o Brasil e as inúmeras alterações feitas por ambos os treinadores deixou isso bem claro.

Mas, ao contrário de um treino tradicional, alguns elementos estavam destoantes. O uniforme oficial, cobrança de ingressos da torcida e muita, mas muita vibração nos primeiros gols transpareceu que, ao menos para os pressionados brasileiros, o duelo contra o time da América Central não se tratava de um amistoso, tampouco de um treino.

Servira, sim, para atenuar o ambiente negativo e reavivar um pouco os ânimos para o jogo contra o Paraguai, dia 15, pelas Eliminatórias, esta sim uma partida vital para reerguer a estima nacional.

Apesar das chances criadas, o primeiro tempo foi apático. Exceção feita a Roberto Carlos que, ao final da partida, ocupou o posto de melhor em campo – principalmente pela sua incansável movimentação, algo incomum a um “mero” treinamento.

No início do segundo tempo, Felipão colocou Vampeta no lugar de Alessandro, e pouco depois tirou Leonardo para colocar Alex. O volante Tinga, que fazia sua estréia, sofreu pênalti aos 15 minutos. Edílson foi para a cobrança e abriu o marcador.

Dois minutos depois, Alex completou jogada de Roberto Carlos pela esquerda e aumentou a vantagem do Brasil. Felipão continuou mexendo na equipe, colocando Euller e Denílson nas vagas de Marcelinho Paraíba e Edílson.

Aos 34 minutos, veio o terceiro gol. Denílson chutou de fora da área, a bola tocou no travessão e sobrou para Euller, sozinho, marcar de cabeça.

O Brasil teve outro pênalti a seu favor aos 41 minutos, quando o zagueiro panamenho cortou com a mão o cruzamento de Roberto Carlos. Juninho Paulista, que também entrou no segundo tempo, bateu com perfeição e fez 4 a 0.

Já nos acréscimos, Denílson fez jogada pela esquerda e rolou para Roberto Carlos soltar a bomba, definindo o placar final.

Brasil e Paraguai enfrentam-se no próxima dia 15, no estádio Olímpio, em Porto Alegre. O time visitante, que está na 2ª colocação das Eliminatórias, com 26 pontos, atrás apenas da Argentina, líder com 32 pontos, não contará com o zagueiro Gamarra, um de seus principais jogadores.

A seleção brasileira está em quarto lugar, com 21 pontos, empatada com o Uruguai. O vantagem canarinho refere-se ao saldo de gols(10 contra 6).