Brasil 1 enfrenta problemas estruturais

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 4 de janeiro de 2006 as 11:40, por: cdb

Após dois dias da segunda etapa da Volvo Ocean Race, a equipe Brasil 1 volta a enfrentar problemas e decide retornar à Cidade do Cabo, na África do Sul, para reparos. No início da manhã desta quarta-feira, a tripulação do barco descobriu um problema estrutural no convés e decidiu diminuir a velocidade e retornar para a África.

Só depois de reparos, tripulação do Brasil 1 saberá se pode continuar na corridaA tripulação está fazendo reparos para evitar maiores problemas e chegar o mais rápido possível na África do Sul. A equipe de terra já foi acionada e está esperando a chegada do veleiro.

A primeira providência será analisar os danos e repará-los o mais eficientemente possível. Somente depois dessa análise a equipe do Brasil 1 decidirá como proceder em relação à segunda perna da Volvo Ocean Race.

– Recebemos essa informação na madrugada com um pouco de tristeza. Mas o mais importante agora é a segurança da tripulação. A Volvo Ocean Race é uma competição muito longa que está apenas começando. O Brasil 1 está voltando para a África do Sul e agora é o momento de unir forças e consertar o barco – explicou Alan Adler, diretor do projeto.

Horas antes, no início da madrugada, o Ericsson também mudou a rota em direção à África do Sul quando ocupava a segunda colocação.

Os tripulantes informaram que a embarcação teve problemas com a quilha, impedindo-os de prosseguir na regata.

– Nós tomamos conhecimento do problema quando escutamos um barulho não identificado. Só depois fomos ver que era uma falha em uma de nossas quilhas – disse o comandante do barco, Neal McDonald.

No boletim divulgado às 8 horas (de Brasília), o barco brasileiro continuava na quarta colocação, a 42 milhas náuticas do líder o espanhol movistar. As demais posições se mantiveram. O ABN Amro One está em segundo (a 27 milhas do líder), seguido do Piratas do Caribe (a 30 milhas). Em quinto aparece o ABN Amro Two a 45 milhas, com o ING Brunel em sexto (a 54 milhas). O último colocado é o Ericsson a 143 milhas.

A classificação geral da Volvo Ocean Race, após a disputa da segunda in-port race, ficou assim: 1º. ABN Amro One, com 15 pontos; 2º. Brasil 1, 12,5; 3º. ABN Amro Two, 12; 4º. Ericson, 11,5; 5º. movistar, 6; e 6º. Piratas do Caribe e ING Brunel, 5 pontos.