Botafogo e Flamengo empatam em jogo com seis gols

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 11 de fevereiro de 2007 as 23:02, por: cdb

Botafogo e Flamengo protagonizaram, neste domingo, no Maracanã, pela quarta rodada da Taça Guanabara, um clássico dos mais eletrizantes dos últimos anos. Jogando em alta velocidade, as equipes ficaram no 3 x 3, com direito à emoção até o último minuto. Jorge Henrique, Dodô e Joílson marcaram os gols do Glorioso, enquanto Obina, Ronaldo Angelim e Roni, os do Rubro-Negro.

Com dez pontos, o Fla segue na liderança do Grupo A e precisa apenas de um empate contra o Madureira, no Sábado de Carnaval, em Conselheiro Galvão, para se garantir nas semifinais do primeiro turno do Estadual. Já o Alvinegro permanece na segunda colocação, agora com oito pontos, e enfrentará o Boavista, no mesmo dia, em Saquarema, ambas as partidas com início marcado para às 16 horas. O Botafogo tem a mesma pontuação do próximo adversário do Flamengo, porém com o saldo superior ao do Tricolor Suburbano (4 a 2).

Antes do início da partida deste domingo foi prestado um minuto de silêncio pelo falecimento do menino Hélio Fernandes Vieites, de seis anos, brutalmente assassinado em um assalto no Rio de Janeiro. Contornando o círculo central, os jogadores das duas equipes e o trio de arbitragem se uniram em uma prece, tendo ao fundo o grito uníssono dos torcedores, que bradavam por justiça.

A partida começou aberta e muito disputada, com o Botafogo chegando mais forte nos primeiros minutos. Logo aos 30 segundos, Dodô recebeu na entrada da área e encheu o pé para grande defesa de Bruno, que colocou para escanteio.

Aos dez, Juninho cobrou falta com violência e o goleiro do Fla salvou no canto direito. No rebote, Diguinho, na linha de fundo, cruzou para Asprilla, mas a zaga rubro-negra afastou.

No minuto seguinte, A equipe da Gávea produziu seu primeiro ataque perigoso, com Juan cruzando da esquerda e Souza cabeceando rente ao travessão.

Aparentando mais tranqüilidade, o time do Flamengo buscava, com contra-golpes, surpreender a marcação do Alvinegro, que se mostrava nervoso, errando muitos passes.

E, em um dos erros de saída de bola do adversário, Renato recebeu na esquerda e cruzou para Obina completar de canhota e abrir o marcador no Maracanã.

O Fla quase ampliou aos 26, mas Asprilla conseguiu travar o arremate. O Botafogo respondeu no minuto seguinte, com Juninho cobrando infração e obrigando Bruno a trabalhar novamente. Aos 29, Joilson cruzou da direita, a bola desviou em Juan e quase enganou o camisa 1 rubro-negro, que salvou para escanteio.

Insatisfeito com o rendimento da equipe, o técnico Cuca resolveu fazer uma alteração aos 33 minutos, colocando o meia Ricardinho em lugar do ala Iran. Aos 37, Jorge Henrique recebeu em velocidade de Diguinho e depois de tentar uma vez, cruzou para Zé Roberto cabecear para fora, à esquerda da meta,

O Botafogo cresceu no jogo e perdeu, seguidamente, duas chances incríveis, aos 40 e 41, ambas com Zé Roberto. Na primeira, o apoiador recebeu lindo passe de Jorge Henrique e, frente a frente com Bruno, colocou fraco, em cima do goleiro rubro-negro. Logo depois, pegou sobra na área e chutou cruzado, com Bruno rebatendo e a zaga afastando em seguida

Aos 44, Dodô cobrou falta na entrada da área e a bola tirou tinta do travessão rubro-negro. Mas, no minuto seguinte, o empenho da equipe de General Severiano foi recompensado, com o gol de empate. Jorge Henrique recebeu em velocidade e finalizou no canto direito, deixando tudo igual.

A segunda etapa começou para o Alvinegro da mesma forma que terminou a primeira: com gol. Logo no primeiro minuto, Jorge Henrique foi derrubado por Juan sobre a linha da grande área e o árbitro Djalma Beltrami marcou pênalti: Dodô cobrou com categoria, no canto esquerdo de Bruno que voou no oposto.

Bem na partida, o Glorioso quase fez o terceiro aos sete, em nova cobrança de falta executada por Juninho, que o goleiro do Fla teve de se virar para salvar. Aos 11. Zé Roberto escapou pela esquerda, livrou-se da marcação e