Botafogo conquista segunda vitória consecutiva

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 2 de outubro de 2002 as 22:36, por: cdb

Numa partida nervosa e indefinida até o seu final, o Botafogo derrotou a Ponte Preta por 2 x 1, na noite deste domingo, no estádio Caio Martins, pelo campeonato Brasileiro. Esta foi a segunda vitória seguida do técnico Ivo Wortmann desde que assumiu o comando do Glorioso.

De volta ao estádio Caio Martins, que não havia sido utilizado neste Brasileiro, o Botafogo procurou fazer do seu acanhado estádio um alçapão. E para isto começou o jogo pressionando a Ponte Preta, que, retraída, se limitava a contra-ataques, geralmente pelos pés de Caíco e Fabrício Carvalho.

Mesmo tendo maior posse de bola e jogando com raça, o Botafogo não criava chances reais do gol. A Ponte Preta assustava. Aos 16min, o goleiro Max teve que sair do gol para consertar uma bobeada da defesa do Glorioso pela direita. A resposta veio com Odvan, que cabeceou no segundo pau, com perigo.

No embalo da torcida, o lateral Bruno limpou o lance pela direita e, aos 23min, chutou à esquerda do goleiro Hiran, que se assustou. Pouco depois, Lúcio serviu Rubens Júnior com um ótimo passe, mas este, em boas condições, não conseguiu dar prosseguimento ao lance.

A Ponte Preta poderia ter aberto o placar aos 38min, quando Humberto aproveitou cruzamento de Caíco feito pela direita e cabeceou à direita de Max. Aos 41min, a Macaca chegou lá, mas o gol foi anulado com justiça pelo juiz Valdomiro Matias Silva Filho, devido ao impedimento de Fabrício Carvalho.

No segundo tempo, o Botafogo passou a arriscar chutes de longa distância. Aos 7min, Rodrigo Fernandes chutou por cima do travessão. Aos 15min, Galeano finalizou rasteiro, de fora da grande área e Hiran defendeu em dois tempos. A Ponte Preta respondeu na mesma moeda com Hernani, completando boa triangulação.

De tanto lutar, o Botafogo fez 1 x 0 aos 17min com Ademílson, que driblou Alex na entrada da grande área e chutou forte. A bola ainda desviou na zaga antes de entrar suave no gol de Hiran. Foi a senha para a explosão de felicidade dos alvinegros que lutavam o estádio de Niterói.

Em desvantagem, a Ponte Preta deu novo gás ao seu ataque com as entradas de Adrianinho e Macedo nos lugares de Alex e Hernani. Aos 31min, Reinaldo sofreu pênalti. Galeano cobrou dois minutos depois, no canto direito, para fazer o segundo gol do Botafogo. Aos 38min, também de pênalti, Elivélton diminuiu para a Macaca.

BOTAFOGO 2 x 1 PONTE PRETA

Botafogo
Max; Odvan, Sandro e Cléberson (Romeu); Bruno (Rodrigo Fernandes), Galeano, Carlos Alberto, Esquerdinha (Reinaldo) e Rubens Júnior; Lúcio e Ademílson
Técnico: Ivo Wortmann

Ponte Preta
Hiran; Luciano Baiano, Marinho, Rodrigo e Elivélton; Alex (Adrianinho), Isaías (Basílio), Humberto Adrianinho e Caíco; Hernani (Macedo) e Fabrício Carvalho
Técnico: Oswaldo Alvarez

Data: 2/10/2002 (quarta-feira)
Local: Caio Martins
Juiz: Valdomiro Matias Silva Filho
Cartões amarelos: Alex, Rubens Júnior, Rodrigo e Rodrigo Fernandes
Gol: Ademílson, aos 17min, Galeano, aos 33min e Elivélton 38min do segundo tempo