Bonde: moradores protestam e MP instaura inquérito

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 5 de setembro de 2011 as 09:50, por: cdb

Um protesto no dia 1º marcou o aniversário de 115 anos do bonde de Santa Teresa. O ato reuniu parentes de Nelson Correa, condutor do bondinho que morreu no acidente, e moradores do bairro. O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) instaurou inquérito civil para apurar as circunstâncias do acidente. Os moradores pedem a condenação do secretário de Transportes, Júlio Lopes.
No protesto, os moradores percorreram as ruas do centro da cidade e encerraram a manifestação em frente à Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Eles fizeram questão de ressaltar que o condutor do bondinho não foi o culpado pelo acidente, mas teve o papel de um herói. Eles também querem a participação dos moradores no processo de intervenção no sistema de bondes, determinada pelo governador Sérgio Cabral.

A presidente da Associação de Moradores e Amigos de Santa Teresa (Amast), Elzbieta Mitkiewicz, disse que a comunidade deseja acompanhar a intervenção feita pelo presidente do Departamento de Transportes Rodoviários (Detro), Rogério Onofre. “Os moradores querem participar desta intervenção, nós queremos transparência”, destacou ela.

MP instaura inquérito

O Ministério Público instaurou inquérito para apurar as reais condições de operação, manutenção, conservação e uso do bonde acidentado. O MP oficiou a empresa pública Central, a Secretaria Estadual de Transportes, a Agetransp, Crea e demais órgãos envolvidos na apuração dos fatos.

Em 2008, o Ministério Público ajuizou ação civil pública em que requereu que o Estado e a Central fossem condenados a reformar os bondes de Santa Teresa, a via férrea e aérea, a Oficina de Bondes, entre outras medidas de recuperação do sistema. O Tribunal de Justiça já decidiu pelo cumprimento das medidas exigidas pelo MP em 1ª e 2ª instâncias. O Estado vem recorrendo da decisão. Hoje o processo está na Vice-Presidência do Tribunal de Justiça, que analisa um recurso especial que poderá levar o processo para decisão em instâncias superiores, em Brasília.

Em pronunciamento na Câmara, a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB), que é moradora de Santa Teresa e politicamente já havia se posicionado contra a privatização dos bondes e defendido a necessidade de mais investimentos no sistema, criticou o descaso das autoridades e exigiu a criação de um novo modelo público de gestão, que passa pela municipalização da manutenção e conservação dos trens, que são parte da vida e da história da cidade.

O acidente ocorrido no dia 27 de agosto matou cinco pessoas e deixou 57 feridos, alguns ainda hospitalizados.