Bombeiros dão início à Operação Verão em toda a orla

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 30 de novembro de 2005 as 12:23, por: cdb

A Secretaria de Defesa Civil do Rio de Janeiro iniciou, nesta quarta-feira, a Operação Verão. Até o mês de março, seiscentos agentes da Defesa Civil vão dar apoio aos guarda-vidas do Grupamento Marítimo do Rio.

Segundo o comandante-geral da Defesa Civil, coronel Carlos Alberto Carvalho, o apoio nos salvamentos, orientação aos banhistas e auxílio a crianças perdidas será realizado por profissionais que normalmente atuam nos Cieps e na área administrativa da Defesa Civil.

– São médicos, dentistas, enfermeiros e até profissionais da área administrativa que, durante as férias escolares, vão atuar em toda a orla do Estado do Rio de Janeiro – afirmou o coronel.

Ao todo, são 1,8 mil pessoas, exatamente 600 a mais que o normal, atuando na Operação Verão, auxiliados por bicicletas, quadriciclos e os demais equipamentos para salvamento, como as pranchas, a aerolancha e o helicóptero da corporação, das 6h às 20h.

A operação começou nesta quarta-feira, com a demostração, na praia de Copacabana, zona Sul do Rio, de como os guarda-vidas e os profissionais da Defesa Civil vão atuar. Houve simulação de salvamento com os vários equipamentos da corporação.

Segundo o Comandante do Estado Maior do Corpo de Bombeiros, coronel Marcos Silva, 20% dos salvamentos ocorrem na Barra da Tijuca, na altura do trailer Via 11, onde é mais propícia a formação de correntes e valas.

A Barra e o Recreio dos Bandeirantes são os locais onde ocorrem mais salvamentos, ainda, segundo o coronel Marcos, por ser mar aberto.

O coronel Carvalho destaca que a imprudência e o excesso de bebida são os principais motivos dos afogamentos.

– Os agentes da Defesa Civil vão ajudar os guarda-vidas a informar aos banhistas sobre a existência de valas. Mas é preciso que as pessoas evitem abusar também da bebida alcoólica. A cervejinha combina bem com a praia, mas não vamos exagerar – apelou o comandante.

O comandante destacou ainda a boa atuação dos guarda-vidas do Rio, em todo o litoral fluminense.

Segundo ele, de janeiro a novembro, foram registrados 12 mil atendimentos, com 15 óbitos, sendo oito durante a noite, quando não há a ação dos guarda-vidas.

Durante a apresentação do trabalho da Operação Verão, o Corpo de Bombeiros aproveitou para realizar uma demonstração do trabalho do avião de combate a incêndios, que, segundo o comandante da corporação, é o único na América Latina.