Bolsas: companheiras inseparáveis

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 18 de março de 2003 as 17:00, por: cdb

A bolsa para uma mulher é muito mais do que um objeto utilitário. Ela é a extensão da sua personalidade. Podemos até dizer que este acessório é a sua casa ambulante.

Muitos homens não entendem essa relação e nem imaginam o que abriga a bolsa de uma mulher. Alguns falam que ali dentro pode-se encontrar um verdadeiro tesouro.

Batons, balas, brincos, perfume, camisinha, tesourinha, pinça de sobrancelhas, absorvente, bloco de anotações, espelhinhos, incenso, e, claro, objetos como celular, carteira, cheques, agendas… A bolsa carrega isso e muito mais.

Por entender que a bolsa é cada vez mais importante no guarda-roupa, os estilistas capricham nos desenhos, nos formatos e o que podemos perceber é que, a cada temporada, elas chegam mais lindas, tentadoras e capazes de dar um up a qualquer visual.

Veja os diferentes estilos

Urbano – Andando por aí, nos cinemas, nas compras, nos almoços, happy hours…

Praianas – Circulando pelas praias, calçadas, varandas, piscinas, tomando um chopp gelado…

Glamourosas – Nas “big partys”, casamentos, e outras badalações black tie de fim de ano.

Estilosas – Pra causar frisson, fazer charme e mostrar estilo, seja de dia ou à noite.

Curiosidades

As primeiras bolsas surgiram entre os séculos XI e XIII, na época das cruzadas. Eram saquinhos usados por homens e mulheres, pendurados em cintos ou amarrados a túnicas sob a roupa para carregar moedas e alguns alimentos. Quando as roupas masculinas e os saiotes femininos ganharam bolsos, lá pelo século XVIII, o acessório perdeu a força, voltando à cena com maior força somente depois.

Nessa época, as bolsas eram artesanais, pequenas jóias feitas de malha de metal, prata, ouro ou crochê e veludo bordado.

Minúsculas, elas guardavam moedas, um lencinho, um livrinho de oração e “sais” para um eventual desmaio. Com a entrada da mulher no mercado de trabalho, as bolsas começaram a aumentar de tamanho e passaram a ser feitas com vários materiais e, hoje, elas são verdadeiros mimos, resultado da criatividade de designers e objeto de desejo das consumidoras.